“Depois que a usina começou a barragem, o rio Teles Pires modificou muito”, diz Atú Kayabi

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O Papa doa aos pobres um prédio de luxo a poucos passos de São Pedro

    LER MAIS
  • Arautos do Evangelho. Vaticano retoma a intervenção

    LER MAIS
  • Diálogo de surdos: Esquerda e direita falam só para bolhas de convertidos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

23 Maio 2017

O projeto audiovisual Vozes dos Atingidos, do Fórum Teles Pires, com apoio do Instituto Centro de Vida (ICV), chega ao seu quinto depoimento. O indígena Atú Kayabi, da aldeia Kururuzinho, na Bacia do Teles Pires, no Pará, expõe as mudanças que constata ao comparar a situação da dinâmica e da qualidade do rio e consequentemente da acessibilidade do seu povo, neste contexto, antes e depois da implementação da usina hidrelétrica, que fica em Mato Grosso.

A reportagem é de Sucena Shkrada Resk, publicada por Amazônia Real, 19-05-2017.

Atú Kayabi remete as suas lembranças a tempos mais remotos, também destacando a importância dos valores imateriais que o rio tem para sua etnia e outros povos locais, como os Munduruku e Apiaká, e os impactos que vêm sofrendo. “Depois que a usina começou a barragem, o rio Teles Pires modificou muito”, afirma.

O objetivo do projeto Vozes dos Atingidos, que conta com o apoio da agência Amazônia Real na divulgação, é propiciar um espaço democrático para ‘vozes’ que tendem a ser ignoradas durante o processo de consolidação de grandes empreendimentos na Amazônia, em especial, de indígenas na bacia do rio Teles Pires.

Confira o vídeo:

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“Depois que a usina começou a barragem, o rio Teles Pires modificou muito”, diz Atú Kayabi - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV