Reintegração da Ocupação Nelson Mandela joga jovens e crianças nas ruas de Campinas

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • O testamento de Dom Jacques Noyer, bispo francês. “O celibato eclesiástico é uma falsa aventura”

    LER MAIS
  • Uma heresia pós-moderna: o uso distorcido da religião para sustentar teorias da conspiração

    LER MAIS
  • As grandes mulheres por trás das vacinas contra o Covid

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


29 Março 2017

A Polícia Militar (PM) cumpriu hoje (28) uma ordem de reintegração de posse contra a Ocupação Mandela, no Jardim Capivari, em Campinas. Cerca de 600 famílias foram expulsas do local e muitas estão nas ruas da cidade com jovens e crianças.

A informação é publicada por Carta Campinas, 28-03-2017.

A ordem para a ação foi determinada pela 1ª Vara do Foro Regional de Vila Mimosa, atendendo a pedido da Cerâmica Argite, empresa proprietária da área.

Em vídeos publicados nas redes sociais, moradores da ocupação reclamaram da truculência da polícia para fazer o despejo. A Polícia Militar não tinha, até o início da tarde, informações sobre uso de armas não letais ou confrontos. De acordo com a assessoria da PM, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo deverá se manifestar sobre a operação ainda hoje.

Não há nenhum planejamento para abrigar emergencialmente os desalojados pela ação. “Não tem uma área pública para abrigar as pessoas que estão lá”, disse o secretário de Relações institucionais de Campinas, Wanderley de Almeida. A administração municipal agendou para as 10h de amanhã (29) uma reunião com a comunidade para decidir o que poderá ser feito para auxiliar as famílias. Enquanto isso, famílias dormem nas ruas.

Segundo Almeida, hoje estão sendo tratados apenas os casos mais sensíveis. “Hoje, estamos lidando com os problemas pontuais de vulnerabilidade, como os cadeirantes”, afirmou. Será feito também um novo cadastramento das famílias. “Haverá uma nova triagem, não são todos que vão estar aptos para ser enquadrados em programas habitacionais”, afirmou.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Reintegração da Ocupação Nelson Mandela joga jovens e crianças nas ruas de Campinas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV