Papa Francisco demonstra que a Igreja Católica ainda precisa de uma Reforma

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • “A Terra é um presente para descobrir que somos amados. É preciso pedir perdão à Terra”, escreve o Papa Francisco

    LER MAIS
  • Piketty: a ‘reforma agrária’ do século XXI

    LER MAIS
  • Sínodo, o único sacerdote indígena: “Eu deixaria o sacerdócio se entendesse que o celibato não serve mais para mim”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

04 Novembro 2016

Que maneira de estragar uma celebração da Reforma! E provar que a Igreja Católica ainda precisa dela!

O Papa Francisco posicionou-se a respeito das sacerdotes mulheres sugerindo que nunca vai acontecer. Para isso, ele citou seu predecessor, o Papa João Paulo II, que foi implacavelmente contrário a isso.

O comentário é de Maureen Fiedler, Irmã de Loretto, apresentadora do programa de rádio Interfaith Voices e Ph.D. em Ciências Políticas pela Universidade de Georgetown, publicado por National Catholic Reporter, 03-11-2016. A tradução é de Luísa Flores Somavilla.

Francisco tinha deixado pessoas que favorecem a ordenação das mulheres (como eu) com esperança quando começou a Comissão para estudar a questão das mulheres diáconos. Mas, que pena! Ele apenas seguiu o que é de praxe. Talvez ele sempre tenha pensado assim, mas nunca tenha dito.

Ironicamente, Francisco tinha recém realizado uma grande celebração, a da abertura do 500º aniversário da Reforma Protestante, na Suécia, onde foi recebido pela Primaz da Igreja da Suécia, a Arcebispa Antje Jackelen.

Isso foi o que impulsionou a pergunta sobre sacerdotes mulheres na coletiva papal no voo de volta a Roma. Uma jornalista sueca levantou a questão. E Francisco respondeu: "Sobre a ordenação de mulheres na Igreja Católica, a última palavra é clara".

Ele citou Ordinatio Sacerdotalis, escrito em 1994 pelo Papa João Paulo II. Esse documento afirma que a ordenação de mulheres não é possível porque Jesus escolheu apenas homens como seus apóstolos. O argumento já era estúpido naquele tempo, e continua sendo risível. É só perguntar aos comediantes que já o usaram.

Então, eu pergunto a Francisco: Você não entende? A Reforma que você celebrou é conhecida pela abertura a mudanças ao longo do tempo, ao longo dos séculos — e isso inclui uma abertura a mulheres pastoras, sacerdotes, ministras, bispas e até arcebispas.

Então, pode ter chegado a hora das "95 teses" feministas. Seria fácil escrever mais de 95 razões pelas quais negar às mulheres igualdade de posições na Igreja hoje é discriminatório e completamente tolo e vergonhoso. E tal documento poderia facilmente explicar por que a Igreja é muito mais pobre pela falta de igualdade entre homens e mulheres. Isso poderia ser afixado nas portas do Vaticano.

Em suma, a afirmação de Francisco prova que a Igreja ainda precisa de uma Reforma!

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa Francisco demonstra que a Igreja Católica ainda precisa de uma Reforma - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV