A tristeza do papa com o casamento das ex-freiras

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • O que faria a esquerda despertar? Vladimir Safatle comenta a política brasileira

    LER MAIS
  • Vozes que nos desafiam. Celebração da Festa de Santa Maria Madalena

    LER MAIS
  • Há fome no Brasil: 3 dados alarmantes que Bolsonaro deveria conhecer

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

11 Outubro 2016

"Quanta tristeza no rosto do papa quando eu li para ele a notícia das duas ‘freiras esposas’." Foi o que disse o sostituto da Secretaria de Estado vaticana, Dom Angelo Becciu, em um tuíte, referindo-se à notícia publicada no último sábado no jornal La Repubblica.

A reportagem é de Paolo Rodari, publicada no jornal La Repubblica, 08-10-2016. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

A história remonta há poucos dias: no dia 28 de setembro, duas ex-freiras, Federica, natural do sul da Itália, e Isabel, sul-americana, de 44 e 40 anos, disseram "sim" uma à outra, na prefeitura de Pinerolo, na região de Turim. Quem celebrou a união civil foi o prefeito, Luca Salvai, do Movimento 5Stelle.

Mas a notícia também foi relançada pelo jornal com uma entrevista com as duas mulheres que abandonaram o hábito para se tornarem um casal. "O nosso amor – confidenciaram elas na entrevista – é um dom de Deus. Ninguém pode impedi-lo." Não foi fácil: "Nós nos sentimos sozinhas, mais: abandonadas. Mas algumas coirmãs nos encorajaram: ‘Se eu tivesse a idade de vocês, eu também faria o mesmo’".

E elas também conta onde e como se conheceram, e o momento em que a centelha brilhou: "Como irmãs missionárias, durante uma viagem à Guiné-Bissau. Juntas, encontramo-nos trabalhando ao lado dos mais pobres, como sempre aconteceu desde que, aos 20 anos, tomamos o véu. Lá, entendemos que, no mosaico da nossa vocação, acrescentava-se uma nova peça". Assim, abandonaram a escolha de ir servir os últimos da terra em um país tão longe do delas.

Dom Angelo Becciu tem uma presença fraca nas mídias sociais, portanto, essa sua publicação – hoje que as duas ex-freiras falam abertamente da sua história – ressalta toda a amargura do pontífice com esse caso.

Um sentimento diferente daquele que as duas irmãs esperavam: na entrevista, elas tinham mencionado o Papa Francisco, confiando na sua compreensão. "O papa disse: ‘Quem sou eu para julgar?’. É isto: ninguém deveria se permitir julgar. Aquela frase nos abriu o coração", enfatizaram com esperança as duas esposas.

Leia mais:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A tristeza do papa com o casamento das ex-freiras - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV