Paz e Bem! Franciscanos. 90 anos no Rio Grande do Sul

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Bispo brasileiro diz que ordenará mulheres ao diaconato se papa permitir

    LER MAIS
  • “A ética do cuidado é um contrapeso ao neoliberalismo”. Entrevista com Helen Kohlen

    LER MAIS
  • Irmã Dulce, símbolo de um Brasil que está se esquecendo dos pobres. Artigo de Juan Arias

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

01 Setembro 2016

Bela Vista do Fão recebeu o primeiro provinciado franciscano do Rio Grande do Sul, em agosto de 1926

O mês de agosto marca a chegada dos Freis Franciscanos ao Rio Grande do Sul. A localidade de Bela Vista do Fão, em 1926, à época, distrito de Lajeado, foi o berço da instalação dos religiosos no Estado, no dia 8.

A reportagem é de Marques de Souza, publicada por Informativo do Vale, 28-08-2016.

Passadas nove décadas, a presença dos Franciscanos ainda se mantém viva na comunidade, por meio dos princípios básicos como mobilidade, crescimento, desenvolvimento e as Missões Populares.

De acordo com o frei Albano Bohn, da ordem dos Franciscanos e responsável pela Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, da localidade, a motivação principal para a vinda ao Rio Grande do Sul, além da missão para a expansão do Carisma Franciscano, estava na busca de seminaristas.

"Devido à falta de vocacionados para o ordem religiosa no centro do país, procurou-se interessados entre os filhos dos imigrantes alemães e italianos que povoavam as regiões dos vales e encostas da serra no nosso Estado."

Por sugestão do arcebispo dom João Becker, Bela Vista do Fão foi indicada para receber a instalação do primeiro provinciado franciscano no Estado. "Um lugarejo, bem escondidinho, mas que acolheu tão bem os franciscanos", comenta Bohn.

A partir da instalação, em pouco mais de quarenta anos, haviam marcado presença em quase todo o território gaúcho. O primeiro pároco, proveniente da Holanda, foi Thiago Scheffers, com o coadjutor Floriano Graem. Após 1932, atuaram os também holandeses Theodoro Ouwendijk, Samuel Tetteroo, Sofhonias Balvert, João Browwer, Hiário Broekhuijse, Simeão van der Acker, Feliciano Smitz, Floriano Verhagen e Antônio van der Steen.

Bohn destaca que, embora o mundo tenha passado por mudanças radicais, o espírito franciscano se mantém: "A busca da vida em comunidade continua. Estamos presentes em igrejas e escolas, e, agora, com a modernidade das mídias sociais, ainda mais presentes, porém sem perder o foco, que é o contato diretamente com o povo. O que vale mesmo é o calor de abraço, e isso nada substitui."

Marcas da história

O Livro Tombo, onde são documentadas todas as atividades da igreja, registra dados desde 8 de agosto de 1926. O primeiro batizado foi de Anna Zanatta, filha de Rachael Ricard e Luiz Zanatta. O primeiro casamento foi de Alberto Mello e Dominga Bettielle. Em 26 de dezembro de 1926, dom João Becker crismou 589 crianças. Em outubro de 2016, serão crismadas 14 crianças.

Saiba Mais

A Ordem dos Franciscanos foi fundada por São Francisco de Assis, que nasceu na Itália, em 1182. Utiliza a saudação "Paz e Bem", que revela a vocação e o modo de ir pelo mundo. É a saudação que deve ser feita a todas as pessoas que os frades encontrarem pelo caminho. "Aqui na região, alguns religiosos ainda mantêm o uso da batina marrom, capuz e cordão branco. A oração de São Francisco - "Senhor, fazei-me um instrumento de vossa paz" - também mantêm-se viva", destaca o frei Albano Bohn.

Leia mais...

Papa dialoga com os jovens dos Franciscanos da Imaculada

Frei franciscano corre risco de excomunhão por participar de liturgia presidida por mulher

Um franciscano no templo dos Beatles

Franciscanos da Imaculada: eis as razões para o comissionamento vaticano

O caráter franciscano de Laudato Si’

O bem comum sob o viés franciscano: uma resposta à crise econômica?

O bem comum sob o viés franciscano: uma resposta à crise econômica?

São Francisco de Assis - 4 de Outubro

Francisco de Assis. O protótipo ocidental da razão cordial e emocional. Entrevista especial com Leonardo Boff

São Francisco de Assis e Dom Helder Camara

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Paz e Bem! Franciscanos. 90 anos no Rio Grande do Sul - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV