Magda Goebbels, a mãe-modelo do Terceiro Reich, era judia

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • Os bispos alemães enfrentam o Vaticano e seguem com seu sínodo

    LER MAIS
  • “Existe uma luta política na Igreja, entre os que querem a Igreja sonhada pelo Vaticano II e os que não” constata Arturo Sosa, superior-geral dos jesuítas

    LER MAIS
  • Os 5 principais países, além dos EUA, que mais tecem críticas ao Papa

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

23 Agosto 2016

Quando Magda Goebbels, a esposa do fanático ministro de Propaganda de Adolf Hitler, nasceu em 11 de novembro de 1901, foi registrada como Johanna Maria Magdalena e com o sobrenome de solteira de sua mãe, Behrendt. Essa circunstância não chamou a atenção de ninguém, mas, quando sua mãe se casou novamente neste mesmo ano com o industrial alemão Oskar Ritschel, a menina ainda manteve o sobrenome materno, porque seu padrasto se recusou a adotá-la, algo incomum nos costumes da época. Ficaram casados por apenas quatro anos, até 1905, quando se divorciaram.

A reportagem é de Enrique Müller, publicada por El País, 22-08-2016.

O pai biológico de Magda era o comerciante judeu Richard Friedländer, que se casou com sua mãe em 1908, nove anos após o início do relacionamento em Berlim e do qual, provavelmente, nasceu Magda. Mas, agora, graças a uma descoberta fortuita do historiador Oliver Hilmes nos arquivos de Berlim, a Alemanha soube que Friedländer, o pai da esposa de um dos mais importantes líderes nazistas do Terceiro Reich, era judeu.

Durante anos, a imprensa alemã suspeitou que, aquela que se tornou a esposa de Joseph Goebbels, havia escondido durante toda vida um segredo que a teria condenado à morte no país da bandeira da suástica. Há 15 anos, a revista Der Spiegel alimentou rumores e sugeriu que, pelas veias da mulher que no seu auge foi apelidada de “mãe-modelo do Terceiro Reich”, corria sangue judeu.

Antes de Goebbels, Magda esteve casada com Herbert Quandt, um dos industriais mais poderosos na Alemanha, e cuja família ficou rica quando Hitler chegou ao poder. O casal teve um filho, Harald.

Agora, a nova biografia de Magda é confirmada com a descoberta de Hilmes, que foi publicada no jornal Bild. Magda Goebbels ficou casada com o líder nazista entre janeiro de 1932 e 30 de abril de 1945, quando ela envenenou os seis filhos do casal e depois se suicidou com o marido no bunker que possuíam em Berlim.

Já o pai de Magda foi preso em Bruxelas e enviado para o campo de concentração de Buchenwald, onde morreu em 1938. A filha, que tinha os meios para livrá-lo da morte, nunca tentou. O segredo de Magda Goebbels foi mencionado por seu marido em diários. Em 1934, Goebbels escreveu que a esposa havia descoberto algo “horrível” relacionado à sua biografia, um comentário surpreendente para um líder do nazismo. No entanto, não se soube mais nada além daquilo. Até hoje.

Será que Joseph Goebbels realmente sabia do segredo da esposa? A pergunta não tem resposta, mas as revelações sobre a paternidade de Magda tornam ridícula, com várias décadas de atraso, a poderosa propaganda nazista que idealizou o casal Goebbels como a “família ariana ideal” e Magda como um modelo a ser imitado por mulheres de seu país.

Leia mais...

A memória viva na identificação dos traços de humanidade na atmosfera da barbárie. Entrevista especial com Alfredo Jerusalinsky

Nazismo: a legitimação da irracionalidade e da barbárie. Revista IHU On-Line, Nº. 265

"Os judeus foram mortos porque eram culpados de existir." Entrevista com Elie Wiesel

Buchenwald, o arquivo do inferno

A banalidade das engrenagens da máquina nazista. Entrevista especial com Saul Kirschbaum

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Magda Goebbels, a mãe-modelo do Terceiro Reich, era judia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV