“O que é amar Jesus hoje? É denunciar os corruptos e defraudadores”

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Metaverso? Uma solução em busca de um problema. Entrevista com Luciano Floridi

    LER MAIS
  • Comunidades Eclesiais de Base, sim. Artigo de Pedro Ribeiro de Oliveira

    LER MAIS
  • A implementação do Concílio no governo do Papa Bergoglio. Artigo de Daniele Menozzi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: André | 04 Mai 2016

“Hoje, 1º de Maio, denunciamos: há alguns cardeais e bispos que não merecem um Papa tão necessário e importante como Francisco. A luta de classes é absolutamente inevitável, porque não se pode manter o sofrimento de forma permanente para grande parte da humanidade”, escreve o padre espanhol Faustino Vilabrille, 75 anos, em artigo publicado por Religión Digital, 01-05-2016. A tradução é de André Langer.

 
Fonte: http://bit.ly/1T0ttYW  

Eis o artigo.

Desde que Jesus Cristo nasceu, o maior inimigo dos seus ensinamentos tem sido o capitalismo.

O Evangelho de hoje apresenta estas palavras de Jesus ditas aos seus discípulos: “Aquele que me ama guardará a minha palavra e meu Pai o amará... deixo-vos a paz, a minha paz vos dou”.

Amar Jesus Cristo é guardar sua palavra: guardar a palavra de Jesus Cristo é fazer justamente o que Ele fez.

O que Jesus fez? Comprometeu-se na luta contra os males, os sofrimentos e as angústias dos oprimidos e a favor das aspirações e necessidades das pessoas de seu povo da Galileia.

O que Jesus fez? Anunciou-lhes uma nova ordem justa e humana, baseada na justiça, na fraternidade e no amor.

O que Jesus fez? Denunciou os opressores do povo, tanto os políticos como ainda mais os religiosos, porque se oprimir o outro é muito grave, muito mais grave ainda é oprimir em nome de Deus e utilizar os sentimentos religiosos em nome de Deus para este fim.

O que é amar Jesus hoje? É comprometer-se com as angústias, os sofrimentos, os males e as esperanças dos empobrecidos, maltratados, explorados, encarcerados, vitimados pelas guerras, injustiças, ameaças, drogas, impotência, desespero, maus tratos, emigração, deslocamentos, deportações, doenças injustas, dependências, cortes e negação dos direitos fundamentais das pessoas em qualquer parte do mundo.

O que é amar Jesus hoje? É denunciar os corruptos e defraudadores. E por isso:

– Denunciamos: os grandes bancos (nos primeiros nove meses de 2013 ganharam 8,06 bilhões de euros, e no primeiro semestre de 2015 ganharam 7,98 bilhões de euros, uma cifra 48% superior à registrada em 2014), cujos diretores cobram não apenas salários milionários, mas se aposentam com pensões bilionárias.

– Denunciamos: que, entretanto, 29% da população espanhola é pobre ou está na linha da pobreza e emerge uma classe social nova, que são os trabalhadores pobres, com um novo agravante: essa pobreza é herdada, de tal maneira que oito de cada dez crianças pobres, o serão também quando adultos. Mais ainda: filhos de pais não pobres, já são agora pobres.

Em março deste ano, foram assinados 402.679 contratos de uma semana ou menos, com incidência especial nos jovens e mais nas mulheres que entre os homens. Com uma situação dessas, quais jovens podem se aventurar a formar uma família e ter filhos?

– Denunciamos, hoje 1º de maio, os grandes empresários que não cumprem as leis trabalhistas, que pagam por fora, que reduzem o quadro funcional sem justificativas, que transferem as empresas para pagar salários menores ou menos impostos ou nenhum, que se instalam ou contratam os trabalhos de “maquiladoras” do Terceiro Mundo, como fazem em países da América espanhola, África ou Índia, assim como os sindicatos, que parece que estão meio mortos, e não se veem realmente comprometidos com os operários e a luta sindical.

– Denunciamos: os governos e parlamentares que elaboram e aprovam leis de interesse dos grandes poderes econômicos e políticos do mundo atual, em detrimento e sofrimento dos cidadãos mais pobres, impotentes e indefesos, como as anistias fiscais, as SICAV [fundos de investimentos de capital variável], os paraísos fiscais, as empresas para evasão de impostos, etc.

– Denunciamos, hoje, 1º de maio, que crianças e adolescentes trabalham sem contrato, privadas de liberdade e em condições insalubres durante mais de 72 horas na semana por um salário de 0,88 euro ao dia, no Estado indiano de Tamil ou em Bangladesh. Foi preciso cair sobre os trabalhadores o prédio de Rana Plaza que fabricava roupas para marcas como o Grupo Benetton, The Children’s Place, DressBarn, Mango, Monsoon, Primark e El Corte Inglés, para que o mundo tomasse conhecimento das dramáticas condições de trabalho de seus mais de 3.600 trabalhadores, com cerca de 1.127 pessoas mortas e outras 2.437 feridas. Uma calça jeans sai destas fábricas custando cerca de dois euros. Por quanto é vendida na Europa, nos Estados Unidos, etc.?

 
Fonte: http://bit.ly/1T0ttYW  

– Denunciamos os políticos corruptos em cuja escandalosa relação encontramos desde vereadores, prefeitos, conselheiros, presidentes autônomos, passando por um popular presidente de governo investigado e punido pela Fazenda (que agora denuncia a Fazenda porque sua armadilha foi descoberta) até chegar às próprias imediações da monarquia. Algo indignante e repugnante em si mesmo e também porque foram eleitos pelo povo para governá-lo lealmente, e se convertem em defraudadores e traidores da confiança neles depositada, criando na sociedade desânimo, angústia e ausência de esperança. Esperamos que os juízes os coloquem em lugar seguro, tanto econômica como penalmente.

– Denunciamos alguns cardeais como Gerhard Müller, Roberto Sarah, Marc Ouellet e George Pell, e os bispos que se opõem ou não apóiam as linhas renovadoras do Papa Francisco para tirar a Igreja de seu marasmo burguês, moral e ético, para que volte a ser transmissora da mensagem íntegra do Evangelho para o bem da Humanidade e da Mãe Terra. Esses cardeais e bispos não merecem um Papa tão necessário e importante como Francisco.

– Denunciamos os ladrões e usurários do neoliberalismo capitalista que não tem outro deus senão o dinheiro, e para consegui-lo defraudam, enganam, subornam, montam armadilhas, falseiam documentos, defendem o indefensável, adulteram os produtos, comercializam e traficam drogas, criam dependências nos consumidores, como as fábricas tabagistas, para vender mais. Os/as espanhóis gastam por ano cerca de 7,3 bilhões de euros com cigarros e 37 milhões para deixar de fumar, e mais de 5,5 bilhões à S.Social em tratamentos para reparar a nossa maltratada saúde por fazê-lo (Informe da EAE Business Scholl, Barcelona). Gastam 1,1 bilhão de euros ao ano em maconha (Agência Efe).

– Denunciamos os evasores fiscais, com seu dinheiro nos mais de 70 paraísos fiscais que existem no mundo, onde os mais ricos e alguns políticos espanhóis bem posicionados depositaram o seu dinheiro. A agência tributária espanhola declara que 74% da fraude fiscal acontece entre as grandes famílias, as grandes empresas e a grande banca. Uma fraude que alcança os 59,5 bilhões de euros, segundo dados do Sindicato de Técnicos do Ministério da Fazenda, Getsha, que o Estado não recolhe e com os quais se poderia cobrir parte significativa dos gastos com saúde, educação, escolas de infância, serviços de pessoas com dependência e outros, sem cortar ou tirar, como se fez, direitos básicos dos imigrantes. Essa clamorosa fraude está sendo paga por todos com mais impostos, menos e piores serviços, mais cortes em educação, saúde, taxas judiciais, pagamento de medicamentos, etc., etc.

A atual economia é cancerígena para toda a sociedade. Vivemos em uma ordem mundial criminosa e canibal, onde as poucas mas grandes oligarquias do capital financeiro decidem de forma “legal” quem vai morrer de fome e quem não. Portanto, esses especuladores financeiros devem ser julgados e condenados em uma reedição do Tribunal de Nüremberg (Jean Ziegler, vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da ONU).

Devemos multiplicar rapidamente as fissuras no muro capitalista para derrubá-lo e criar uma nova ordem mundial mais justa.

Os criminosos financeiros são o inimigo comum dos milhões de europeus pobres, dos africanos, sul-americanos, indianos e do resto da população que sofre de fome e desemprego no mundo. Alguns oligarcas que monopolizam os lucros e privatizam os serviços e recursos.

A luta de classes é absolutamente inevitável, porque não se pode manter o sofrimento de forma permanente para grande parte da humanidade.

Desde que Jesus Cristo nasceu, o maior inimigo dos seus ensinamentos tem sido o capitalismo.

Jesus disse: “Aquele que me ama guardará a minha palavra e meu Pai o amará... deixo-vos a paz, a minha paz vos dou”. Sem uma ordem econômica mundial inteiramente nova, justa e solidária a autêntica paz não é possível. Sem justiça não há paz verdadeira, que não consiste, nem de longe, na ausência de guerra. Em várias passagens a Bíblia diz: “A justiça e a paz se abraçarão” (Salmo 85, 11); “o fruto da justiça será a paz” (Isaías 32, 17).

Entre 2008 e o primeiro trimestre de 2015, houve na Espanha 598.747 processos de execução hipotecária, segundo estatísticas do Conselho Geral do Poder Judiciário. São várias milhares de famílias que não podem viver em paz. Estão sofrendo uma guerra horrorosa e cruel sem empunhar uma arma, chegando em alguns casos ao suicídio. Perder a casa é a face mais impiedosa e cruel da crise. Nas Astúrias, a banca se apossou, em 2012, de 345 casas principalmente por falta de pagamento, segundo os registros.

A paz de Jesus de Nazaré só é possível com justiça, igualdade, verdade, respeito à dignidade das pessoas, solidariedade e amor. Construir esta paz é o verdadeiro caminho para o homem e, portanto, para a presença do verdadeiro Deus entre os seres humanos.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“O que é amar Jesus hoje? É denunciar os corruptos e defraudadores” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV