Assassinado Nelson García, companheiro de militância de Berta Cáceres

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Vozes que nos desafiam. Celebração da Festa de Santa Maria Madalena

    LER MAIS
  • Direita cristã é o novo ator e líder do neoconservadorismo no País

    LER MAIS
  • Há fome no Brasil: 3 dados alarmantes que Bolsonaro deveria conhecer

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: André | 17 Março 2016

O Conselho Cívico de Organizações Populares e Indígenas de Honduras (Copinh), organismo que era liderado pela assassinada ativista Berta Cáceres, denunciou o assassinato de outro de seus dirigentes na terça-feira.

A reportagem é publicada por BBC Mundo, 16-03-2016. A tradução é de André Langer.

De acordo com informações publicadas no Facebook da Copinh em Intibucá, Nelson Noé García foi morto a tiros “por duas pessoas desconhecidas”.

“Lamentamos ter que informar que o companheiro Nelson García foi assassinado quando chegava na casa da sua sogra para almoçar, após ter ajudado durante toda a manhã a retirar os pertences das famílias expulsas da comunidade de Rio Chiquito”, notificou a organização através do comunicado.

“O assassinato ocorreu no contexto da desocupação efetuada contra a comunidade de Rio Chiquito (...) na qual aproximadamente 100 policiais, 20 efetivos da polícia militar, 10 do Exército e vários da DGIC invadiram o território recuperado por 150 famílias”, explicou a Copinh, assegurando que foram utilizados tratores e máquinas pesadas para realizar o desalojamento.

Versões desencontradas

No entanto, a Polícia Nacional, através da Secretaria de Segurança, garantiu que desocupação aconteceu “de maneira pacífica, após haver um diálogo com os dirigentes” e que “a morte violenta” de García ocorreu por volta das 11h30, em outro bairro e município e “não guarda nenhuma relação com a desocupação realizada na aldeia Tilapia.

“Em um caso completamente isolado, a lamentável morte do senhor Nelson García se deu após ser atacado por dois desconhecidos quando saía de sua casa situada a cerca de 20 quilômetros do lugar onde ocorreu a desocupação”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Assassinado Nelson García, companheiro de militância de Berta Cáceres - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV