Erundina vê risco na polarização política: "é tudo poder pelo poder"

Revista ihu on-line

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Mais Lidos

  • O holocausto da Amazônia põe a civilização em alerta. Artigo de Marina Silva

    LER MAIS
  • Recorde de queimadas reflete irresponsabilidade de Bolsonaro. Nota do Observatório do Clima

    LER MAIS
  • Assim o 1% se prepara para o apocalipse climático

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

07 Março 2016

A deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP) alertou nesta sexta-feira (4) para os riscos institucionais do aprofundamento da polarização política no Brasil e defendeu a necessidade de pacto social. "Há risco porque não há rumo, nem perspectiva. Nem por parte do governo nem por parte da oposição. É tudo poder pelo poder."

A reportagem é de Guilherme Azevedo, publicada no Portal Uol, 04-03-2016.

Uma possível solução, na opinião dela, seria de natureza "política e suprapartidária, porque os partidos já não significam mais nada".

Para Erundina, "o governo Dilma não tem legitimidade" para enfrentar as crises e será preciso reunir quem pense de fato o país para encontrar saídas. "O país está derretendo", observou, citando as crises econômica, política e de saúde pública, com as ameaças do Aedes aegypti.

A deputada vê gravidade extra no momento porque a sociedade civil não teria o mesmo grau de envolvimento e participação política de tempos, como o da ditadura militar (1964-1985), e seria, por isso, mais facilmente transformada em massa de manobra.

Demonstração de força desnecessária

Erundina se disse a favor das apurações da Lava Jato, mas avaliou como "uma demonstração de força desnecessária" a condução coercitiva desta sexta-feira do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). "Isso resulta no acirramento dos lados em disputa. É preciso mais maturidade e responsabilidade, investigar, mas sem excessos", defendeu, referindo-se à atuação dos promotores da República empenhados na operação e do juiz Sergio Moro, da Justiça Federal em Curitiba.

A deputada cobrou de Lula uma postura responsável, pedindo que ele não contribua para um enfrentamento que teria consequências imprevisíveis e perigosas.

Para Erundina, se Lula está sendo acusado na Justiça de ser beneficiário de desvios de recursos, que ele utilize todo o aparato legal disponível para se defender e provar a sua inocência. Erundina avalia que Lula precisa trabalhar para recuperar sua reputação e capacidade de liderança, hoje corroídas.

Erundina defendeu ainda a investigação a fundo das denúncias apresentadas na delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), que vazou parcialmente na quinta-feira (3). "As denúncias são de uma gravidade muito grande. É de um líder do governo que falou ter sido instrumento de manobras", analisou. "Mas a investigação precisa ter a preocupação de não acirrar ainda mais os ânimos."

Esse cuidado, disse a deputada, também precisa ser adotado pela imprensa. Informar, sim, mas sem ser mais um partido político irresponsável.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Erundina vê risco na polarização política: "é tudo poder pelo poder" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV