Atriz chora e diz que decisão foi humilhante

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Aumento da miséria extrema, informalidade e desigualdade marcam os dois anos da Reforma Trabalhista

    LER MAIS
  • Um novo documento anti-Francisco com cem assinaturas: “Atos sacrílegos durante o Sínodo, precisa se arrepender”

    LER MAIS
  • Hospitalidade eucarística: “A decisão passa agora para a Conferência Episcopal”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

20 Dezembro 2007

Após acompanhar a sessão plenária do STF que manteve a liberação da transposição do rio São Francisco, a atriz e militante contrária às obras Letícia Sabatella chorou e rotulou de "humilhante" a decisão do Judiciário. O ator Osmar Prado afirmou, antes de dom Luiz Cappio ser internado, que se colocaria à disposição para iniciar um jejum em apoio ao bispo. A reportagem é do jornal Folha de S. Paulo, 20-12-2007.

"É uma forma de protesto. Eu me ofereceria para acompanhá-lo", disse o ator.

A decisão do STF frustou cerca de 200 integrantes de pastorais da Igreja Católica e de movimentos sociais, como o MST, que se reuniram em protesto na praça do Três Poderes, em frente ao Supremo. Ao final da sessão, muitos deles vindos do norte de Minas Gerais e da Bahia choravam abraçados.

"É humilhante para o povo brasileiro ficar sob esse nível de insensibilidade, tanto do nosso governo como do nosso sistema Judiciário", disse a atriz, com voz baixa e embargada. "Respeito inteiramente a decisão dele", afirmou com lágrimas nos olhos.

Em frente ao STF, os manifestantes cantaram, dançaram, desfilaram e, ao final, fizeram uma oração de mãos de dadas. Também queimaram um exemplar da Constituição. "O que vimos aqui foi a maioria dos ministros rasgar a Constituição e votar contra o povo brasileiro", disse a advogada Juliana Barros, da Associação dos Advogados dos Trabalhadores Rurais da Bahia.

Ao redor da praça, foram espalhadas faixas contra a transposição e outras de ataque ao presidente Lula.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Atriz chora e diz que decisão foi humilhante - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV