Marinha autoriza retirada de óleo de supercargueiro

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma escolha crucial: como a Igreja seleciona seus bispos?

    LER MAIS
  • Os três passos dos homens

    LER MAIS
  • Abismo de desigualdades

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


10 Dezembro 2011

A retirada das primeiras 2,5 mil toneladas de óleo diesel e óleo bruto dos tanques de combustível do supercargueiro Vale Beijing foi autorizada pela Capitania dos Portos do Maranhão. Mas ainda não há um plano para retirar a embarcação da Baía de São Marcos, onde está ancorada, a 11 quilômetros da capital maranhense.

A reportagem é de Ernesto Batista e publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, 10-12-2011.

O Ibama ordenou o armador da embarcação, a STX Pan Ocean, a lançar uma barreira de boias para evitar alastramento de óleo na região, em caso de vazamento.

Segundo o capitão dos Portos do Maranhão, Nelson Calmon Bahia, uma empresa holandesa especializada em salvamento marítimo foi contratada pelo armador do navio.

"Como primeira ação, eles apresentaram um plano para retirar cerca de 33% das 7,5 mil toneladas de combustível que estão no navio. Esse pleno foi autorizado e deve começar amanhã (hoje)", disse o militar.

Um outro navio deve ser acoplado ao Vale Beijing e parte do combustível estocado nos tanques será drenado. "A retirada não pode ser total, porque, se retirar tudo de uma vez só, coloca em risco a estrutura do navio. A operação de bombeamento do combustível será parecida com outra que já é feita com segurança pela Petrobrás na Baía de São Marcos para abastecer navios", explicou Bahia.

Ele afirmou que, ao contrário do que informava nota oficial da STX Pan Ocean, nenhum plano para levar o navio para Fortaleza foi apresentado oficialmente à Capitania dos Portos.

"Não posso dizer se essa linha de ação está sendo discutida pelos engenheiros da empresa e só posso comentar a possibilidade depois de ver um plano de ação. O navio só deixa a Baía de São Marcos com a autorização da capitania", completou.

Ameaça

Em nota, o Ibama considerou a presença do supercargueiro "uma ameaça ao meio ambiente, pois o seu casco apresenta danificações, podendo provocar vazamentos".

O superintendente substituto do órgão no Maranhão, Ricardo Arruda, disse, na nota, que a decisão de exigir a barreira de boias foi tomada para tentar "preservar a área".

"O Ibama pediu o cercamento e o isolamento do navio com essas boias para resguardar a região e também como medida preventiva de segurança", disse. A STX Pan Ocean tem até amanhã pela manhã para cumprir a ordem contida na notificação.

Até o início da noite de ontem, nenhum indício de vazamento das 7,5 mil toneladas de óleo diesel e óleo bruto ou das 263,4 mil toneladas de minério de ferro que estão a bordo do Vale Beijing havia sido detectado.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Marinha autoriza retirada de óleo de supercargueiro - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV