Japão acha plutônio a 45 km de Fukushima

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “A Igreja existe para todos, não apenas para aqueles que têm fé”. Entrevista com Tomáš Halík

    LER MAIS
  • Após um longo confinamento litúrgico, o que virá a seguir?

    LER MAIS
  • “Precisamos de um amor feroz, um profundo apego emocional à natureza”. Entrevista com Richard Louv

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Outubro 2011

Técnicos japoneses detectaram pela primeira vez sinais de plutônio fora da central nuclear de Fukushima, afetada no dia 11 de março por um terremoto seguido de tsunami que provocou o maior vazamento dos últimos 25 anos, informou o jornal "Yomiuri Shimbun". Um dos locais contaminados com a substância fica a 45 km da usina.

A informação é do jornal Valor, 04-10-2011.

O governo japonês divulgou um mapa em que aponta a contaminação em amostras de solo analisadas nas cidades de Futabamachi, Namiemachi e Iitatemura, todas na província de Fukushima.

Segundo o jornal japonês, o mapa se baseia em uma pesquisa encomendada pelo governo para determinar o quanto o solo ao redor da central nuclear está contaminado com plutônio e estrôncio, outra substância radioativa. O estrôncio foi encontrado em 45 amostras de solo. Os técnicos analisaram amostras de cem lugares diferentes.

A maior parte dos locais onde o plutônio foi encontrado estão em uma "zona proibida", num raio de 20 km ao redor da central, informou o diário japonês. O local mais distante foi Iitatemura, a 45 km da usina acidentada.

Mas autoridades disseram que as quantidades encontradas eram pequenas e que os esforços de descontaminação se concentrariam no césio radioativo, segundo informou ontem o jornal britânico "Financial Times".

A ingestão de plutônio, mesmo que em pequenas quantidades, representa uma séria ameaça à saúde. Isso deve deixar os moradores da regiões afetadas apreensivos com a notícia. E pode ampliar o temor de consumo de produtos agrícolas da região.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Japão acha plutônio a 45 km de Fukushima - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV