Síria: o apelo ao mundo da comunidade monástica de Deir Mar Musa

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma escolha crucial: como a Igreja seleciona seus bispos?

    LER MAIS
  • Os três passos dos homens

    LER MAIS
  • Abismo de desigualdades

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


08 Julho 2011

O jesuíta Paolo Dall`Oglio pede ajudas concretas a todo o mundo. Seu relato foi divulgado pela agência Misna e pela revista Popoli.

A reportagem é do sítio Vatican Insider, 08-07-2011. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

"A situação política continua empantanada. Uma parte da população se inclinou radicalmente para a mudança, sofrendo perdas humanas e sendo obrigada às vezes a se refugiar em outro lugar. Uma outra parte se envolveu, sobretudo moralmente, no desvio da repressão e também chora pelos seus mortos, se aflige pelos feridos e em geral por uma situação que parece estar sempre mais comprometida": essa é uma das passagens mais significativas de um apelo divulgado pela comunidade religiosa do Khalil, que conduz diversas atividades nos mosteiros de Mar Eliyan e Mar Deir Musa.

No seu documento, a comunidade do Khalil pede uma "solidariedade mediterrânea" e um compromisso geral para evitar posições extremas: "A de um maximalismo democrático que não se encarrega da lentidão concreta das evoluções locais e, portanto, corre o risco de favorecer a violência [...] a outra, que espelha a primeira, na prática de uma espécie de relativismo folclórico para justificar os atrasos mais escandalosos e os lucros comerciais relacionados".

O apelo foi dirigido a qualquer pessoa que possa ajudar, sobretudo economicamente, as atividades dos mosteiros que estão sendo afetados pela crise síria, em curso desde março passado, e que, desde abril passado, não recebem mais turistas. " Até à Páscoa, havíamos sido procurados por centenas de visitantes", escrevem no apelo publicado pela revista dos jesuítas Popoli, ressaltando que, agora, os turistas e visitantes foram substituídos por inúmeros jovens que precisam de tudo e que" tentam reagir com trabalho e compromisso" à complexa situação interna da Síria.

"É preciso um milagre para que a mudança seja feita pacificamente", continua o apelo. "Somos muitos aqui na Síria que invocam isso em duas frentes, a da inovação e a da conservação [...] O espaço da mediação está crescendo. Reuniões importantes de uma parte da oposição foram autorizadas, e um debate começa a tomar forma. A vontade popular se agarra a isso para que não se afunde na guerra civil e na fragmentação da unidade nacional".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Síria: o apelo ao mundo da comunidade monástica de Deir Mar Musa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV