Após "erro chocante", novo catecismo jovem é retirado

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma escolha crucial: como a Igreja seleciona seus bispos?

    LER MAIS
  • Os três passos dos homens

    LER MAIS
  • Abismo de desigualdades

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


13 Abril 2011

Perguntas breves e respostas concisas, seguidas de um comentário igualmente sintético sobre a fé explicada aos jovens. Mas talvez a pressa fez uma brincadeira de mau gosto durante a revisão do YouCat, acrônimo de Youth Catechism, o livro sobre o catecismo feito para os jovens e valorizado pela Premissa de Bento XVI. E um erro sobre a delicadíssima questão da contracepção fará, agora, com que as dezenas de milhares de cópias já impressas e presentes nas livrarias sejam mandadas ao triturador.

A reportagem é de Marco Ansaldo, publicada no jornal La Repubblica, 13-04-2011. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O ponto controverso gira em torno da pergunta de número 420, das 527 reunidas no volume, onde se pergunta: "Um casal cristão pode recorrer aos métodos anticoncepcionais?". E a resposta cortante é: "Sim, um casal cristão pode e deve ser responsável na sua faculdade de poder doar a vida".

Como se deduz de uma afirmação tão assertiva, além do mais não consequente com a lógica da pergunta, o erro reside na tradução da própria pergunta. Tanto é verdade que, no ponto subsequente, se lê: "Por que nem todos os meios para evitar a concepção de um filho são igualmente bons?". E a resposta esclarece sobre a "regulação consciente da concepção" e, portanto, sobre o "planejamento natural da família", isto é, a práxis prescrita pela doutrina.

Na manhã desta terça-feira, alguns finos observadores das coisas religiosas haviam notado a contradição. Na tarde, o Catholic News Service - CNS, a agência dos bispos norte-americanos, dava a notícia da suspensão temporária do livro, explicando a decisão com o fato de que a tradução italiana dava "erroneamente a impressão de que os casais cristãos podem usar `métodos contraceptivos`".

A edição italiana foi suspensa assim, de modo que, explica um porta-voz da editora Città Nuova, Elena Cardinali, "o editor italiano possa rever o texto". O texto, que se encontrava nas livrarias já nos últimos dias, bem visível particularmente em Roma nas lojas ao longo da Via della Conciliazione que termina na Praça de São Pedro, vendeu 14 mil cópias.

O erro presente em italiano não se percebe nem na edição original alemã, da conhecida editora católica Pattloch, nem na edição norte-americana em inglês. No livro, são tratados de modo soft temas controversos como a contracepção, a eutanásia passiva, o celibato, a homossexualidade e o divórcio. O texto italiano teve a supervisão do cardeal Angelo Scola, patriarca de Veneza.

Na manhã desta quarta-feira, no Vaticano, estava prevista uma anunciada coletiva de imprensa, na qual participarão o cardeal Stanyslaw Rylko, chefe do dicastério para os Leigos, o arcebispo de Viena, Christoph Schönborn (a edição original foi organizada pela Conferência dos Bispos da Áustria), e Dom Rino Fisichella, chefe do dicastério para a Nova Evangelização.

O YouCat devia ser uma operação de longo respiro, lançado em vista da visita do Papa, entre os dias 16 e 21 de agosto próximo, a Madri para a Jornada Mundial da Juventude. Ao contrário, ele corre o risco de ser um caso para um deplorável erro de tradução.

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Após "erro chocante", novo catecismo jovem é retirado - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV