Uma crítica ao marxismo clássico

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • “Sínodo é até o limite. Inclui a todos: Os pobres, os mendigos, os jovens toxicodependentes, todos esses que a sociedade descarta, fazem parte do Sínodo”, diz o Papa Francisco

    LER MAIS
  • Por que a extrema direita elegeu Paulo Freire seu inimigo

    LER MAIS
  • Ainda há espaço para a missão do padre? Artigo de Giannino Piana

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Janeiro 2011

Maurizio Lazzarato é um dos pensadores que enfrontam a difícil tentativa de construir uma teoria para a emancipação. Sobre a base de Deleuze e Guattari, investiga as formas como o capitalismo atual incide na subjetividade dos sujeitos, e tem procurado conceitualizar diversas ações de resistência coletiva.

A reportagem é de Pedro Lipcovich, publicada no jornal Página/12, 20-12-2010. A tradução é de Anne Ledur.

Sociólogo e filósofo, nascido na Itália, reside atualmente em Paris. É membro fundador da revista Multitudes e integrante, junto com o filósofo Toni Negri, de seu comitê editorial.

Há poucas semanas, visitou a Argentina, onde participou do II Congresso Internacional de Investigação e Prática Profissional em Psicologia, que se realizou na UBA, em novembro passado, e no Simpósio Internacional "De las sociedades disciplinarias a las sociedades de control".

Escreveu, entre outras obras, Políticas del acontecimiento (ed. Tinta Limón, 2006) e Trabajo inmaterial y subjetividad (disponível aqui, em espanhol). Seu debate conceitual com o marxismo clássico não impede que, como queria Marx, seu pensamento se proponha não só a interpretar o mundo, mas a mudá-lo.

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Uma crítica ao marxismo clássico - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV