Sacerdote belga François Houtart confessa ter abusado de criança nos anos 70

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Bispo brasileiro diz que ordenará mulheres ao diaconato se papa permitir

    LER MAIS
  • Príncipe Charles e Bolsonaro: as duas faces da “diplomacia” dos santos

    LER MAIS
  • “Não dá para ser uma Igreja de decisões tomadas apenas por homens”. Entrevista com o Cardeal Hollerich, jesuíta

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

03 Janeiro 2011

O sacerdote católico e sociólogo marxista belga François Houtart, uma das figuras-chave do movimento altermundista, confessou nesta quarta-feira ter abusado de uma criança de apenas oito anos e pediu a suspensão da campanha em favor de sua candidatura ao Nobel da Paz de 2011.

A notícia é da Folha On-Line, 29-12-2010.

Houtart, 85, foi professor de sociologia da Universidad Católica de Louvain la Nueva entre 1958 e 1990 e um dos impulsores do Fórum Social Mundial de Porto Alegre.

Ele reconheceu os abusos, ocorridos há 40 anos, ao diário "Le Soir", após uma denúncia anônima à comissão que investiga os casos de pedofilia na Igreja Católica belga.

A denúncia afirma que um sacerdote da região de Liège, não nomeado, teria abusado de um menino em duas ocasiões na década de 70.

Segundo o "Le Soir", o denunciante é um primo de Houtart e irmão da vítima.

Em declarações ao periódico, Houtart admitiu ter "tocado as partes íntimas" da criança em duas ocasiões, algo que classificou como "irreflexivo e irresponsável".

O sociólogo assegurou ter proposto aos pais da vítima renunciar ao sacerdócio e assumir as consequências dos seus atos, mas os responsáveis pela criança pediram que Houtart consultasse um professor do seminário de Liège. Este o teria aconselhado a continuar na Igreja e se centrar em seus estudos de sociologia das religiões.

O sacerdote pediu a suspensão da campanha que tenta promover sua candidatura ao Nobel e informou ter renunciado ao seu posto na ONG Centro Tricontinental, da qual foi fundador.

Brasileiros se dizem surpresos com confissão

François Houtart é um dos mais respeitados líderes do chamado movimento altermundialista.

Filho de aristocratas, passou boa parte da vida defendendo causas chamadas "progressistas", culminando com a idealização do primeiro Fórum Social Mundial, ocorrido em 2001 em Porto Alegre.

Houtart sempre dedicou especial atenção ao Brasil, onde tem amigos. Um dos entusiastas da candidatura do padre ao Nobel da Paz 2011 era Plínio de Arruda Sampaio, candidato derrotado do PSOL na última eleição presidencial.

A candidatura também era apoiada pelo teólogo dominicano Frei Betto. "Estou estarrecido", afirmou Betto à Folha ao saber da confissão de abuso.

O empresário e militante social Oded Grajew também se disse chocado.

"Conheço o trabalho social do Houtart, que é muito respeitado. Não podia imaginar uma coisa dessas envolvendo sua vida pessoal", afirmou.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Sacerdote belga François Houtart confessa ter abusado de criança nos anos 70 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV