Presidente do PRB diz a Dilma, ciceroneada por Edir Macedo, que partido se mantém fiel ao governo

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • O fenômeno dos padres fisiculturistas e estrelas das redes sociais

    LER MAIS
  • Francisco para os pais e mães de homossexuais: “A Igreja ama os vossos filhos do jeito que eles são, porque são filhos de Deus”

    LER MAIS
  • “O Papa me disse: Deus ama os filhos homossexuais como eles são”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


28 Julho 2012

O presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, sinalizou ontem à presidente Dilma Rousseff que seu partido se mantém fiel ao governo no Congresso. Pereira conversou com Dilma na manhã de ontem, em Londres, seis dias depois de negociar com o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), e o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, um possível acordo na disputa paulistana.

"O governo não precisa se preocupar com o PRB. O partido sempre foi fiel na base, em Brasília", disse Pereira. O dirigente partidário, que foi vice-presidente da Rede Record, acompanhou a visita da presidente o centro de mídia da emissora voltado para a cobertura da Olimpíada, em Londres. A presidente reuniu-se com a cúpula da emissora e foi ciceroneada pelo bispo Edir Macedo, dono da Record e um dos mentores do PRB.

A reportagem é de Cristiane Agostine e publicada pelo jornal Valor, 27-07-2012.

O partido, com nove deputados federais e um senador, assumiu neste ano o comando do Ministério da Pesca, com o senador licenciado Marcelo Crivella.

O presidente partidário relatou que a conversa com a presidente sobre as eleições foi rápida. "Perguntei se ela vai participar das eleições e ela disse não pretende se envolver por enquanto nas disputas onde há mais de um candidato da base, como em São Paulo. Mas disse que se houver polarização, ela intervirá", relatou Pereira.

O dirigente minimizou o mal-estar com o governo e negou os rumores de que o candidato do PRB em São Paulo, Celso Russomanno, teria feito um acordo com o PSD e PSDB para poupar Serra. "Não existe isso de acordo. Vamos dialogar com todo mundo", afirmou.

O aceno à presidente, no entanto, foi acompanhado por uma estocada no PT e no candidato do partido em São Paulo, Fernando Haddad. O presidente nacional do PRB disse apostar que o PT ficará fora do segundo turno na disputa em São Paulo. "Nós disputaremos com o Serra".

Pereira afirmou que ainda não teve nenhuma conversa com Haddad e disse que não pretende procurá-lo, mesmo depois de se encontrar com Dilma. "Quem está na frente nas pesquisas somos nós. Não sou eu que tenho de procurá-los, mas sim eles que têm que nos procurar", declarou.

Segundo pesquisa Datafolha divulgada no sábado, Serra tem 30% das intenções de voto e está empatado tecnicamente com Russomanno, com 26%. O petista Haddad tem 7% e o candidato do PMDB, Gabriel Chalita, tem 6%.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Presidente do PRB diz a Dilma, ciceroneada por Edir Macedo, que partido se mantém fiel ao governo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV