Diariamente chegam crianças à beira da morte', diz médica brasileira no Níger

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Padres despedaçados. Artigo de Pietro Parolin

    LER MAIS
  • Na igreja do Papa Francisco, os movimentos estão parando

    LER MAIS
  • Abusos, sínodo e a falsa prudência

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


11 Abril 2012

A pediatra brasiliense Livia Claudio de Oliveira, que faz parte de uma missão dos Médicos Sem Fronteiras no Níger (centro-oeste da África), atendeu há alguns dias uma menina de quatro anos que nunca havia ido ao médico.

A reportagem é de Paula Adamo Idoeta e publicada pela BBC Brasil, 11-04-2012.

A família da menina passara três horas caminhando ao sol para levá-la à clínica do MSF em Bakoro, ao sul do Saara, onde chegou em estado grave: sofria de desnutrição e pneumonia, agravados por uma doença cardíaca congênita.

A menina é uma entre as cerca de 300 mil crianças do Níger que sofrem, anualmente, de desnutrição grave, situação colocada em evidência por um alerta da ONU a respeito do perigo de uma crise da fome na região africana do Sahel.

Por conta de uma seca profunda, da alta do preço dos alimentos e de fatores como instabilidade política, cerca de 15 milhões de pessoas correm risco de passar fome no Sahel - faixa de território subsaariano que vai de leste a oeste da África, passando por países empobrecidos como Níger, Senegal, Mali, Mauritânia, Burkina Fasso e Nigéria.

"São casos muito graves. A clínica (do MSF) recebe entre cinco e oito crianças à beira da morte por dia, por desnutrição e até intoxicação com remédios e chás de ervas locais", diz, em entrevista telefônica à BBC Brasil, na clínica do MSF em Bakoro, que atende entre 300 e 400 pessoas por mês.

"É marcante a quantidade de crianças órfãs e a situação em que elas chegam ao hospital", diz, citando a bebê Hassana, de três meses (vista na foto desta reportagem), que está desnutrida e já perdeu a mãe e a irmã gêmea, mortas de diarreia.

(Cf. notícia do dia 11/04/2012 desta página).

Que sentimentos essa notícia provocou em você?

O texto bíblico a seguir pode lhe iluminar.

Leia-o e deixe que ele ecoe em você.

Houve entre os discípulos uma discussão,
para saber qual deles seria o maior.
Jesus sabia o que estavam pensando.
Pegou então uma criança, colocou-a junto de si,
e disse a eles: "Quem receber esta criança em meu nome,
estará recebendo a mim.
E quem me receber,
estará recebendo aquele que me enviou.
Pois, aquele que é o menor entre vocês,
esse é o maior. (Lc 9, 46-48)

Com confiança faça uma oração com o que sentiu.

Se quiser, pode escrever sua prece e enviá-la, para que outros possam rezar junto pelo site. Mande sua mensagem pelo formulário abaixo:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Diariamente chegam crianças à beira da morte', diz médica brasileira no Níger - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV