O Papa pede aos fiéis uma oração em silêncio pelos imigrantes mortos

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Desigualdade. Artigo de Ladislau Dowbor

    LER MAIS
  • “É preciso afastar Bolsonaro já para parar a matança”. Entrevista com Chico Whitaker

    LER MAIS
  • Segredo, confissão e abuso: Cardeal Federigo, o Inominado e Lúcia. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 02 Novembro 2013

O papa Francisco (foto) pediu, hoje, aos peregrinos e fiéis uma oração em silêncio durante o Angelus pelos imigrantes em travessia para chegar à Itália, que são: “Nossos irmãos e irmãs, homens, mulheres e crianças, empurrados pela sede, a fome e o cansaço”.

 
Fonte: http://goo.gl/Uv7FfA  

A reportagem é publicada por Religión Digital, 01-11-2013. A tradução é do Cepat.

O papa Francisco improvisou estas palavras sobre os imigrantes que se colocam em marcha “para alcançar melhores condições de vida”.

“Nesta tarde, irei ao cemitério do Verano e celebrarei missa pelos defuntos, rezarei pelas vítimas da violência e pelos cristãos perseguidos. [Rezarei] de modo especial por todos aqueles nossos irmãos e irmãs atacados pela sede, a fome e o cansaço no caminho para chegar a uma condição de vida melhor”, disse.

“Nestes dias – comentou – temos visto as imagens cruéis do deserto”.

O bispo de Roma rezou o Angelus da janela do apartamento do Palácio Apostólico do Vaticano, diante de uma multidão que se concentrou na Praça de São Pedro, no Dia de Todos os Santos.

Os santos não são super-homens, nem nasceram perfeitos. São pessoas que antes de chegar à glória do céu viveram uma vida normal, com alegrias e tristezas, com suas lutas e esperanças, mencionou.

“Porém, quando conhecem o amor de Deus, passam a segui-lo com todo o seu coração. Sem condições, nem hipocrisias, dedicaram a vida ao serviço dos demais, suportaram o sofrimento e a adversidade, sem ódio e respondendo ao mal com o bem, difundindo a alegria e a paz”, sustentou.

Para o Papa argentino, os santos são homens e mulheres que possuem alegria em seu coração e a transmitem aos demais.

E assegurou: “Ser santo não é um privilégio de alguns poucos, mas é uma vocação para todos”.

Anunciou que, na tarde do dia 1-11-2013, comparecerá ao cemitério de Verano de Roma, onde rezará especialmente pelos cristãos que perderam a vida por causa das perseguições.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa pede aos fiéis uma oração em silêncio pelos imigrantes mortos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV