Nasa divulga imagens que mostram efeitos do degelo no Alasca

Revista ihu on-line

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

Mais Lidos

  • Livro analisa os teólogos, a virada ecumênica e o compromisso bíblico do Vaticano II

    LER MAIS
  • Adaptando-se a uma ''Igreja global'': um novo comentário internacional sobre o Vaticano II. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Desigualdade bate recorde no Brasil, mostra estudo da FGV

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Cesar Sanson | 24 Fevereiro 2013

A agência espacial americana (Nasa) lançou um projeto para divulgar informações sobre os efeitos das mudanças climáticas no mundo. Chamado "Climate 365", o programa inclui um site, um perfil de Facebook e montagens com fotos atuais e antigas. A ideia é explicar de forma simples as causas do degelo em regiões do Ártico, o aumento do nível do mar devido ao derretimento e efeitos do aquecimento global na Antártica, entre outros fenômenos.

À esquerda, imagem de 1941 mostra a geleira de Muir, no Alasca; à direita, foto no mesmo local, em 2004, aponta como o derretimento modificou a geleira (Foto: Divulgação/National Snow and Ice Data Center/Nasa)

A reportagem é do sítio Globo natureza, 24-02-2013.

Em uma montagem, a Nasa apresenta duas fotos da geleira de Muir, no Alasca, com uma diferença de 63 anos: uma imagem é de 13 de agosto de 1941 e a outra, de 31 de agosto de 2004.

É visível como o tamanho da geleira diminuiu - onde antes havia neve, agora há um rio, e as montanhas estão muito mais expostas do que anteriormente.

"Este par de imagens em particular mostra o recuo contínuo da geleira e sua redução na segunda metade do século 20. De 1941 a 2004, a parte frontal da geleira retrocedeu cerca de 11 km, enquanto sua espessura diminuiu mais de 800 metros", afirmou a Nasa, atribuindo os dados ao Centro Nacional de Dados Sobre Neve e Gelo dos EUA.

A agência americana afirma que imagens e dados de satélite obtidos a partir de 1970 estão "dando um quadro das mudanças no gelo em locais como Alasca, Groenlândia e Antártica", onde a "perda de áreas congeladas está contribuindo para a elevação do nível dos mares em escala global".



Mapa preparado pela Nasa movimentação do gelo no interior da Antártica (Foto: Divulgação/Nasa)

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Nasa divulga imagens que mostram efeitos do degelo no Alasca - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV