Fundação vaticana entrega prêmios de melhores livros

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • “Francisco quase desculpa a vida dupla, mas ainda não aceita padres casados”

    LER MAIS
  • Carta a um jovem padre. Artigo de Domenico Marrone

    LER MAIS
  • A espiritualidade cristã no mundo secular

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: André | 12 Abril 2013

O cardeal Domenico Calcagno, presidente da Administração do Patrimônio da Sé Apostólica, apresenta os dois livros ganhadores da primeira edição do “Prêmio Internacional de Economia e Política”, organizado pela Fundação Centesimus Annus – Pro Pontifice, ligada ao Vaticano. Calcagno justifica as escolhas de Luis Martínez Martínez SJ e Stefano Zamagni, em intervenção publicada pelo jornal L’Osservatore Romano, 12-04-2013. A tradução é do Cepat.

Eis o texto.

Como Presidente da A.P.S.A (Administração do Patrimônio da Sé Apostólica) fui chamado, e o faço de boa vontade, para supervisionar as atividades da Fundação Centesimus Annus – Pro Pontifice. Neste papel, tenho o prazer de apresentar as duas obras ganhadoras da primeira edição do “Prêmio Internacional de Economia e Sociedade”, organizado pela Fundação.

O prêmio foi outorgado ex aequo a:

- Ciudadanía, migraciones e religión. Un diálogo ético desde la fe Cristiana, Madrid, San Pablo, 2007, do Professor Luis Martínez Martínez SJ. (1)

- L’economia del bene comune (Idee-economia, 3) Roma, Città Nuova, 2007, do Professor Stefano Zamagni.(2)

O primeiro texto é do Padre Julio Luis Martínez Martínez SJ. O autor, espanhol, nascido em 1964 em Vigo, é membro da Companhia de Jesus, estudou Filosofia e Teologia na Pontifícia Universidade de Comillas em Madri e em Cambridge (Estados Unidos). Desde 2002 é professor de Teologia Moral e Filosofia Social e Política na Pontifícia Universidade de Comillas. Desde 2012 é Reitor desta Universidade. Suas publicações se destacam, entre outras coisas, pelas questões da bioética, da relação entre religião, política e imigração.

O livro premiado, Cidadania, migrações e religião. Um diálogo ético desde a fé cristã, fala precisamente do tema da imigração, que é um dos eventos mais importantes da sociedade contemporânea. O trabalho mostra como, em uma época de declínio da moderna soberania das nações, o fenômeno migratório requer um conhecimento novo da ideia de cidadania e da relação entre religião e política. Ser cidadão, ter uma pátria, faz parte, tradicionalmente, da sua identidade. Mas, o que significa ser um cidadão na era multicultural, onde a população se mistura? Como dialogar com um estrangeiro sem perder seu próprio ponto de vista? Como lidar com ele, com sua religião – que muitas vezes não é a do país de imigração – sem cair no relativismo? O Padre Martínez acredita que a doutrina social da Igreja pode oferecer uma ajuda real, de fato, uma contribuição indispensável para responder adequadamente a estas perguntas.

O segundo texto é do Prof. Stefano Zamagni. O autor nasceu em 1943 em Rimini e é professor de Economia Política na Universidade de Bolonha e professor adjunto de Economia Política Internacional na sede de Bolonha da Universidade Johns Hopkins. O prof. Zamagni também é um economista de fama internacional. Publicou numerosas publicações científicas e seus manuais de economia e de história da economia são utilizados em muitas universidades. Interveio com frequência no debate cultural atual sobre temas como a família, o multiculturalismo e o secularismo. Recebeu numerosas honras e prêmios em todo o mundo.

O texto premiado do prof. Zamagni (3), A economia do bem comum (traduzido para o espanhol), tem como objetivo ampliar o horizonte das categorias fundamentais que nos permitem entender a atividade econômica. Frente a um modelo dominante que reduz os principais atores da vida econômica ao mercado e ao Estado, Zamagni apresenta um terceiro âmbito de valores (no qual inclui a solidariedade, o espírito de empresa, a simpatia) que não se podem obter nem pelo espírito da eficiência, nem pela busca da justiça. O autor está convencido de que sem esses valores de fraternidade ou reciprocidade nem o mercado nem o Estado funcionam. Neste livro, Zamagni considera necessário para afirmar-se no mercado – não fora ou contra ele – um espaço econômico formado por entidades cujo trabalho se inspire no princípio da solidariedade.

Notas:

1.- Reitor da Pontifícia Universidade Comillas, Madrid (Nota da IHU On-Line).

2.- "A identidade e a missão de uma universidade católica na atualidade" é o artigo de Stefano Zamagni que acaba de ser publicado pelos Cadernos IHU ideias, no. 185.

3.-Confira as publicações de Stefano Zamagni feitas pelo Instituto Humanitas Unisinos - IHU:

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Fundação vaticana entrega prêmios de melhores livros - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV