Em 2015 Madri restringirá o acesso de automóveis em 352 hectares de seu centro

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma análise de fundo a partir do golpe de Estado na Bolívia

    LER MAIS
  • Gregório Lutz e a reforma litúrgica no Brasil. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS
  • Aumento da miséria extrema, informalidade e desigualdade marcam os dois anos da Reforma Trabalhista

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Cesar Sanson | 20 Outubro 2014

A cidade de Madri através do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável (PMUS) anunciou medidas que entrarão em vigor no dia 01 de janeiro de 2015. Trata-se das Áreas de Prioridade Residencial (APR) que serão implementadas nos bairros centrais, correspondendo a 352 hectares onde será restringido o acesso dos automóveis.

A reportagem é de Constanza Martínez Gaete e publicada pelo sítio ArchDaily, 15-10-2014.

As cidades que adotaram medidas para restringir a circulação de automóveis, como Paris com o aumento das Zonas 30, ou as que optaram por delimitar algumas ruas exclusivas para pedestres, como Nova Iorque na Times Square, receberam em troca ruas e espaços muito mais vibrantes, onde os pedestres têm a prioridade.

Outra cidade que também pretende voltar a atenção aos pedestres, e não mais aos automóveis, é Madri através do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável (PMUS) que foi lançado esse ano e que será implementado até 2020.

Recentemente foi confirmado que umas das medidas entrará em vigor no dia 01 de janeiro de 2015. Trata-se das Áreas de Prioridade Residencial (APR) que serão implementadas nos bairros centrais, correspondendo a 352 hectares onde será restringido o acesso dos automóveis, tornando, assim, as ruas mais seguras e descongestionadas.

Saiba como funcionam estas áreas a seguir.

De acordo com as informações do município de Madri, a criação destas áreas procura reduzir os automóveis que estão em circulação e, com isso, fazer com as ruas se tornem mais seguras para os pedestres e ciclistas. Além disso, pretende-se aumentar o número de estacionamentos para aqueles que vivem nesses bairros e diminuir a poluição acústica e ambiental.

A primeira dessas áreas começou a ser implementada em setembro de 2004 no Bairro Cortes de Madri, seguido pelo Bairro de Embajadores em junho de 2006. Os três novos bairros que também farão parte das Áreas de Prioridade Residencial são Sol y Palacio (01 de janeiro de 2015), Universidad e Justicia (ambos antes de maio de 2015).

Os automóveis não serão proibidos de circular nestes bairros, porém, não poderão trafegar em determinadas situações.

Por exemplo, caso residam nestes bairros os motoristas terão acesso livre, caso contrário, deverão pedir permissão prévia em um dos Escritórios de Atenção ao Cidadão localizados em cada bairro. Caso a permissão seja negada, os motoristas deverão notificar o escritório em até 48 horas.

Por outro lado, como forma de desincentivar o uso do automóvel, cada bairro contará com um número limitado de vagas de estacionamento, às quais os moradores locais terão prioridade de uso.

Para garantir que a lei esteja sendo cumprida, o município anunciou que instalará câmeras nas ruas perimetrais dos bairros, registrando as placas dos automóveis que entram nas APR.

Em relação aos demais veículos, o acesso será diferente. As motocicletas, por exemplo, poderão circular nos bairros das 7h às 22h, enquanto que o transporte de carga poderá ser feito apenas nos horários estabelecidos por cada bairro. Por outro lado, o transporte público e os veículos de emergência, como ambulâncias e bombeiros, terão acesso livre.

Antes de anunciar esses três novos bairros, Madri já contava com 162 hectares de Áreas de Prioridade Residencial, que agora somaram 352 hectares.

Através dessa estratégia o município procura diminuir os índices de contaminação ambiental, que em 2010 superaram os limites de emissões estabelecidos pela União Europeia. Da mesma forma, pretende-se reduzir a exposição à poluição acústica, já que, segundo um estudo realizado na capital espanhola em 2011, durante o dia, 132 mil habitantes estão expostos a altos níveis de ruído, enquanto que à noite este número aumenta para 483 mil.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Em 2015 Madri restringirá o acesso de automóveis em 352 hectares de seu centro - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV