As cidades podem ir além do apagar das luzes após a Hora do Planeta

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • Não tenho nenhuma esperança de que o Governo Bolsonaro ainda se empenhe em transmutar sua visão a respeito da Amazônia. Entrevista com Dom Erwin Krautler

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


13 Agosto 2014

As cidades são fundamentais para o desenvolvimento sustentável do planeta. Para diminuir os impactos sobre o meio ambiente, o crescimento urbano deve ser acompanhado por investimentos em infraestrutura sustentável, além de promover mudanças nos padrões de consumo e transporte. Para incentivar esse processo, o WWF-Brasil em parceria com o ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade anunciam o lançamento da segunda edição nacional do Desafio das Cidades da Hora do Planeta.

A reportagem é publicada por WWF Brasil, 12-08-2014.

Trata-se de uma iniciativa concebida pela Rede WWF para homenagear as cidades que estão se tornando lugares mais verdes, de vida mais saudável e sustentável. O objetivo é reconhecer os esforços para o desenvolvimento de baixo carbono, as ações em andamento que contribuem para isso e por que e como relatar de forma transparente o que a cidade faz.

As cidades interessadas em participar devem se registrar até o dia 5 de setembro

Estão convidadas a participar cidades brasileiras que proponham soluções inovadoras e planos de mitigação em setores como transportes, habitação, iluminação pública, resíduos e alimentação. Os vencedores são escolhidos pelas estratégias e ações para a transição energética a fontes renováveis, redução das emissões de gases de efeito estufa e adaptação às mudanças climáticas.

Essa será a segunda vez que o Brasil participa – Belo Horizonte foi a ganhadora da edição 2013-2014 (São Paulo e Rio de Janeiro foram as outras duas finalistas). A cidade escolhida ganha o posto de Capital Nacional da Hora do Planeta e participa de uma seleção global em março de 2015, onde os participantes terão a oportunidade de trocar experiências e histórias de sucesso em sustentabilidade urbana com outras entidades.

No total, 18 países estão inscritos no Desafio das Cidades. No ano passado, 163 cidades de 14 países do mundo participaram com compromissos e ações contra o aquecimento global. O júri selecionou 14 capitais nacionais da Hora do Planeta.

Como funciona o Desafio das Cidades?

Cidades de todo o mundo são convidadas a comunicar dados relevantes, planos e ações por meio de uma plataforma de relatoria de ações climáticas reconhecida internacionalmente. O júri composto por renomados especialistas irá avaliar planos de desenvolvimento para os sistemas de construção, transportes, energia e demais soluções para uma cidade mais verde, mais limpa e com melhor qualidade de vida para os seus moradores.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

As cidades podem ir além do apagar das luzes após a Hora do Planeta - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV