Homicídios no Vale do Sinos

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • “A Terra é um presente para descobrir que somos amados. É preciso pedir perdão à Terra”, escreve o Papa Francisco

    LER MAIS
  • Piketty: a ‘reforma agrária’ do século XXI

    LER MAIS
  • Sínodo, o único sacerdote indígena: “Eu deixaria o sacerdócio se entendesse que o celibato não serve mais para mim”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

06 Agosto 2014

Estima-se que a população dos catorze municípios do Vale do Rio dos Sinos em 2012 era de 1.300.339 pessoas, sendo 87,6% população branca e 12,4% população negra. A partir desta estimativa e do número de ocorrências de homicídios, foram calculadas as taxas de homicídios para os municípios com mais de 50 mil habitantes e a taxa de homicídios de jovens entre 15 e 29 anos nos municípios com mais de 15 mil jovens.

Estas informações reunidas, sistematizadas e anualizadas subsidiaram a elaboração e a publicação do “Mapa da Violência: Os jovens do Brasil”. A base de dados que compõe esta pesquisa é de origem do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde (MS).

No município de Sapucaia do Sul, há uma probabilidade maior de habitantes negros serem vítimas de homicídio. Em relação à população total, a taxa de mortalidade de negros é de 41,6 homicídios a cada 100 mil, quando de pessoas brancas é de 26,9 casos. Há ainda uma maior probabilidade de jovens negros serem vítimas de homicídio do que jovens brancos; no município, a taxa de homicídios para jovens negros é de 114,5 a cada 100mil.

Em Campo Bom a taxa de homicídio de pessoas negras a cada 100 mil é o dobro em relação à população branca. No município, um jovem negro tem mais probabilidade de ser vítima de homicídio do que um jovem branco; respectivamente as taxas são 14 e 53,6 casos. No município de Canoas essa realidade não é diferente, as taxas de suicídios relacionadas em relação à população negra também são elevadas.

Nos municípios de Esteio, Novo Hamburgo e São Leopoldo a taxa de homicídios de brancos é maior que entre a população negra. No município de Novo Hamburgo a taxa de homicídios das populações negra e branca com 15 até 29 anos é próxima. Os dados apresentados são importantes para subsidiar o debate sobre os homicídios que ocorreram na região do Vale do Rio dos Sinos e potencializar o debate acerca da questão sobre cor/raça nos diferentes territórios.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Homicídios no Vale do Sinos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV