Missa do papa com jovens jesuítas: proximidade e discernimento

Revista ihu on-line

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Mais Lidos

  • A CNBB urge o governo a tomar “medidas sérias para salvar uma região determinante no equilíbrio ecológico do planeta”

    LER MAIS
  • Planeta em chamas. Artigo de Eliane Brum

    LER MAIS
  • 10 mapas e imagens de satélite internacionais que mostram a dimensão das queimadas no Brasil

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

04 Agosto 2014

O Papa Francisco presidiu na manhã desse sábado, em Santa Marta, uma missa com um grupo de jovens jesuítas, que também haviam participado do almoço com o pontífice no dia 31 de julho, na Cúria Generalícia da Companhia de Jesus.

A reportagem é de Bernd Hagenkord, publicada no sítio da Rádio Vaticana, 02-08-2014. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Na homilia, o papa falou da figura de São Pedro Fabro, do qual se celebrava a memória litúrgica. Companheiro de Santo Inácio de Loyola e primeiro jesuíta a ser ordenado sacerdote, Fabro foi declarado santo pelo Papa Francisco, com canonização equivalente, no dia 17 de dezembro do ano passado.

Na missa também estava presente o estudante jesuíta Nicolò Mazza. Entrevistado pela Rádio Vaticana.

"Foi muito bonito. Foi um momento tocante, uma celebração extremamente sóbria, simples, sem grandes cerimônias. Pessoalmente, no fim, quando eu o cumprimentei, eu pedi para poder lhe abraçar. Então, ele me apertou forte, forte junto de si, e me disse: 'Isto sim que é um abraço de homens de verdade'. Depois, me mostrou como, ao contrário, uma vez, ele havia sido ensinado a abraçar os coirmãos, com uma certa distância. Ele me disse: 'Isso não está certo. Gostei mais do seu abraço'".

Veja também:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Missa do papa com jovens jesuítas: proximidade e discernimento - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV