Os dribles e pegadas da Copa do Mundo: quem são os vencedores e os perdedores?

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Área de pasto cresceu 200% na Amazônia nos últimos 36 anos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


25 Julho 2014

A Copa do Mundo já acabou e foi um dos assuntos mais comentados em todo o planeta. Trinta e dois países disputando a taça, mais de um milhão de turistas viajando pelo Brasil e apenas uma nação comemorando a vitória.

A reportagel foi publicada pelo portal Global Footprint Network e reproduzido pelo sítio WWF Brasil,  23-07-2014.

Os dribles foram muitos, cada seleção com seu estilo de jogar e encantar em campo. Mas, e as pegadas? Alguém contou? Analisando os países e seus estilos de vida, não poderíamos deixar de falar sobre a Pegada Ecológica, descrevendo algumas nações que competiram nos jogos deste ano.

Analise os oito países que chegaram nas quartas de final. Cada um deles possui um estilo de vida, e são todos muito diferentes. Vamos pensar assim: se todas as pessoas na Terra vivessem como a população destes países, quantos planetas seriam consumidos?

Se todo mundo vivesse como os argentinos, por exemplo, seria necessário 1,6 planeta. Já se vivêssemos como os belgas, precisaríamos de 4,3 planetas para sobreviver – o que não é um consumo pequeno. O melhor estilo de vida mesmo seria o colombiano, que nos levaria a consumir o menor número de planetas – apenas um pouco mais do que um.

Grandes Pegadas significam sucesso na Copa do Mundo?

A Copa do Mundo é emocionante – quase tão emocionante quanto o jogo de sustentabilidade global. As regras são iguais. Em ambos, os jogadores se esforçam para desempenhar o seu melhor dentro de um determinado campo. Para o futebol, o campo é de aproximadamente 1 hectare para 22 jogadores. Já para a sustentabilidade, temos 1,7 hectares globais para cada cidadão do planeta.

A pergunta é: todos nós conseguimos viver bem dentro deste campo? Imagine os aplausos se conseguirmos! Os colombianos estão mais perto de ganhar esse jogo do que os belgas. E se os alemães jogassem contra os EUA, em termos de transição energética, ficaria tão feio para os EUA, como ficou para os brasileiros o tão falado “7 X 1”.

No entanto, se dentre os finalistas da Copa do Mundo, o nosso favorito com base em quão pouca demanda colocam sobre a natureza seria, com certeza, a Argentina. Não teve gol no campo de futebol, mas têm muitos no campo da sustentabilidade. GOOOOOOLLLLLl!

Curioso sobre as pegadas de cada país? Visite esta página e escolha um país no menu.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Os dribles e pegadas da Copa do Mundo: quem são os vencedores e os perdedores? - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV