A Cardinal Newman Society denuncia a desobediência de dezenas de universidades católicas nos Estados Unidos

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Mais de 50 mil assinaturas exigem proteção para o Padre Júlio Lancellotti

    LER MAIS
  • Massacragem dos Chiquitanos vai à ONU. Artigo de Aloir Pacini

    LER MAIS
  • Um confinamento frutífero: em que o papa Francisco trabalhou durante a pandemia?

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 02 Junho 2014

Dez anos após a Conferência Episcopal promulgar o documento “Os Católicos na Vida Política”, que apontava que as instituições católicas “não devem homenagear aqueles que abertamente desafiam nossos princípios morais fundamentais”, nem aqueles que apresentam “plataformas políticas em que se sugere o apoio a estas ações”, com reconhecimentos, prêmios, convites ou homenagens, um relatório da Cardeal Newman Society demonstrou que o número de universidades católicas que desobedecem aos bispos norte-americanos voltou a crescer.

A reportagem é publicada por InfoCatólica, 30-05-2014. A tradução é do Cepat.

Segundo o informe, já são 20 os colégios e universidades que preparam cerimônias em que se homenagearão pessoas que, chamando-se católicas, apoiaram posições contrárias à lei natural e a doutrina católica.

A Cardeal Newman Society recorda que em 2004, ano em que o documento foi divulgado, foram 19 as universidades e colégios que o desobedeceram; em 2006, foram 24, para posteriormente ir diminuindo. Em 2013, foram 6. Entretanto, neste ano, 2014, já são 20 e esta quantidade pode continuar subindo.

Entre as universidades e colégios que este ano planejam “homenagear aqueles que abertamente desafiam nossos princípios morais fundamentais”, estão:

- O Boston College, que concederá um doutorado honoris causa em Direito ao secretário de Estado, John Kerry, que apoia o direito ao aborto e ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. Kerry tem um péssimo histórico em temas sobre a vida, durante as quase três décadas em que foi senador.

- A Law School do Boston College, que convidou para o discurso de graduação o governador de Connecticut, Dannel Malloy, que apoia o direito ao aborto e ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

- A McCourt School’s de Política Pública da Universidade de Georgetown, que homenageará o secretário do Tesouro, Jacob L. Lew, com um doutorado honoris causa. Lew, que também fará o discurso de graduação, é grande defensor do “mandato contraceptivo” de Obama.

- A Universidade Carlow de Pittsburgh, que homenageará a ex-cirurgiã geral do governo do presidente Barack Obama, Regina Benjamin, com um doutorado honoris causa. Benjamin também será a oradora no discurso de graduação. Planned Parenthood nomeou Benjamim como “campeã dos direitos reprodutivos”, (vid. NG 987).

- A Loyola University e o Instituto of Pastoral Studies, que convidaram o Padre Thomas Reese, SJ, para falar em sua cerimônia de graduação. O Padre Reese é o analista sênior do heterodoxo National Catholic Reporter. Defensor do “mandato contraceptivo”, escritor, por exemplo, de que “os bispos devem aceitar o mandato HHS, porque a anticoncepção é muito mais barata que os nascidos vivos, sobretudo se os nascidos vivos são problemáticos”.

- A Loyola University de Maryland, que chamou Mark Shriver, defensor dos “direitos” em favor do aborto, para fazer o discurso de graduação. Quando era candidato à Câmara de Representantes, Shriver declarou ao Washington Post que “os problemas das mulheres são de vital importância; seguirei lutando pelo direito das mulheres de escolher, os fundos de planejamento familiar, o financiamento da saúde materna e infantil e educação das meninas, tanto aqui como no estrangeiro”.

- A Universidade de São Boaventura, Nova York, que convidou para o discurso de graduação Joan Brown Campbell, para quem será entregue também um doutorado honoris causa. Campbell se desempenhou como a primeira mulher “ordenada”, nomeada como secretária geral do Conselho Nacional de Igrejas de Cristo. É uma reconhecida abortista.

- A Universidade de Saint Joseph, na Filadélfia, que planeja homenagear o teólogo do Boston College, Padre David Hollenbach, SJ, com um doutorado honoris causa. Hollenbach questionou publicamente o magistério sobre o aborto, comparando os julgamentos sobre o aborto com os julgamentos prudenciais sobre a guerra e a pena de morte. Em 2009, o Padre Hollenbach assinou a carta de Catholics United, em apoio à eleição de Kathleen Sebelius como secretária de Saúde.

- A Universidade de Santa Clara, na Califórnia, que convidou para o discurso de graduação na Escola de Teologia o Padre Jon Sobrino, SJ, teólogo da libertação, cuja obra foi objeto de uma nota por parte da Congregação para a Doutrina da Fé por conter “proposições errôneas e perigosas” em relação à divindade de Jesus Cristo. Depois da notificação da Santa Sé, o arcebispo Fernando Saénz Lacalle, então arcebispo de San Salvador, proibiu o Padre Sobrino de ensinar teologia em centros católicos “até que revisasse suas conclusões em um ponto básico de nossa fé: a divindade de Jesus Cristo, que é verdadeiramente o Filho de Deus feito homem”.

A lista de colégios e universidades é mais extensa e pode ser consultada na página web da Cardeal Newman Society. As 20 instituições nomeadas pela Sociedade representam quase 10% do ensino superior católico nos Estados Unidos.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A Cardinal Newman Society denuncia a desobediência de dezenas de universidades católicas nos Estados Unidos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV