Palestra aborda o papel das abelhas para a humanidade

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “Não seremos salvos pelo moralismo, mas pela caridade”. Artigo do Papa Francisco

    LER MAIS
  • A contagem regressiva para a próxima pandemia

    LER MAIS
  • Carta de alerta a todas as autoridades políticas e sanitárias brasileiras sobre a Covid-19

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


28 Mai 2014

O biólogo Jansen Brito, da Associação de Proteção as Abelhas e ao Meio Ambiente (Aspama), defendeu que todo o pequeno agricultor deve manter uma colmeia em sua propriedade para aumentar a produtividade das culturas tradicionais, como milho e feijão. A importância das abelhas para a humanidade e o meio ambiente foi tema de uma palestra promovida pelo Instituto Nacional do Semiárido (Insa/MCTI) para estudantes do ensino médio de Campina Grande (PB).

A reportagem foi publicada pelo portal EcoDebate, 27-05-2014.

O biólogo ressaltou que em propriedades com presença de abelhas a produtividade dos alimentos dá um salto significativo. Segundo o especialista, elas são insetos que cumprem importante papel na polinização da maioria das plantas das quais a humanidade se alimenta.

De acordo com Brito, dois terços da alimentação humana depende da polinização desses insetos para ser produzida. Anualmente calcula-se em U$ 54 bilhões o prejuízo causado para economia mundial em decorrência da deficiência na polinização das plantas cultivadas.

O professor citou uma frase do físico Albert Einstein que alertava sobre a importância das abelhas. “Se as abelhas desaparecerem da face da Terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. Sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora, sem flora não há animais, sem animais, não haverá raça humana.”

O biólogo destacou que estudos revelam uma diminuição drástica das populações de abelhas ano após ano. As possíveis causas para são o uso indiscriminado de agrotóxicos, herbicidas e fungicidas, o desmatamento, a poluição, as queimadas e a substituição de florestas nativas por áreas de monoculturas.

No Brasil, a região Nordeste responde por 40% da produção de mel. O país é o nono maior produtor mundial de mel. Os maiores estados produtores são o Ceará, Piauí, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Maranhão, Paraíba, Alagoas e Sergipe, sendo o primeiro o maior exportador.

Por causa do clima quente e as fartas floradas nas épocas de chuva o Semiárido é uma região propícia para a apicultura e a meliponicultura. A apicultura é a criação de abelhas com ferrão, conhecidas como africanizadas e trazidas de outros lugares para o Brasil, já a meliponicultura é a criação de abelhas sem ferrão, e são as abelhas nativas.

Para conhecer mais sobre a Aspama, clique aqui.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Palestra aborda o papel das abelhas para a humanidade - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV