Marx, o superministro vaticano

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • “É triste ver cristãos acomodados na poltrona”. O alerta do papa Francisco contra a acídia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


13 Março 2014

O arcebispo de Munique, o cardeal Reinhard Marx, 60 anos, também estará no superministério de economia recém-criado no Vaticano. Ou, melhor, será ele que vai liderar o conselho de especialistas que deverá indicar as políticas de poupança e investimento da Santa Sé.

A reportagem é de Francesco Peloso, publicada no sítio Pagina 99, 12-03-2014. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O purpurado também está à frente da Comece, o órgão que reúne os episcopados da União Europeia, e é um dos mais próximos conselheiros do Papa Francisco. O "Alemão", como o papa o chamou algumas vezes, está se revelando um dos homens-chave de Bergoglio, embora tenha sido nomeado cardeal por Bento XVI.

No passado, ele guiou também a diocese de Trier e – com tal sobrenome, não podia ser de outra forma – publicou em 2009 um livro de um título no mínimo clássico: O capital. Uma crítica cristã às razões do mercado, em que explicava que, conclusões revolucionárias à parte, o trabalho do seu ilustre homônimo não era assim tão ruim. A coincidência, digamos assim, logo o torno famoso.

Além disso, o cardeal reputa que "um capitalismo privado de humanidade, solidariedade e justiça deve ser considerado como imoral e sem futuro". Nisso, ele está alinhado com a Evangelii gaudium do Papa Francisco, o primeiro texto programático do pontificado.

O cardeal também tomou posição como líder dos bispos europeus – contra movimentos nacionalistas e xenófobos, mas pediu que Bruxelas mudasse tudo ou quase tudo de suas políticas econômicas.

Nota da IHU On-Line: Ontem, dia 13-03-2014, Reinhard Marx foi eleito presidente da Conferência Episcopal da Alemanha.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Marx, o superministro vaticano - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV