Ética cristã: de jaula a casa construída sobre a rocha. Artigo de Christian Albini

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco propõe um sistema econômico mais justo e sustentável

    LER MAIS
  • Em busca da funda de Davi. Uma análise estratégica da conjuntura

    LER MAIS
  • Por que Tagle é o novo “herói papal” do Oriente

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

07 Dezembro 2015

A ética cristã vista como jaula ou como sistema opressivo que mortifica o homem a partir de uma série de "nãos" é um preconceito bastante difundido na cultura da nossa época. Friedrich Nietzsche a definia até como uma moral "contra a vida".

A resenha é do teólogo leigo italiano Christian Albini, coordenador do Centro de Espiritualidade da Diocese de Crema, na Itália, e sócio-fundador da Associação Viandanti. O artigo foi publicado na revista Jesus, de novembro de 2015. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Não, diz Giannino Piana, ao contrário, a ética cristã é mais como a casa construída sobre a rocha da qual Jesus fala (cfr. Mt 7, 24-25). A imagem decorre do duplo significado do termo grego ethos, que traduzimos como "ética".

Em alguns casos, significa "costume", "comportamento"; em outros, "morada", "casa". O primeiro significado enfatiza a mutabilidade da vida moral, influenciada pela historicidade dos processos sociais e culturais, enquanto o segundo remete a uma realidade estável, fundada, que precede o homem, indicando a necessidade de pontos firmes para as suas escolhas morais.

São duas reivindicações igualmente necessárias também para o fiel, e o livro pretende mostrar como elas se compõem no contexto de uma ética de inspiração cristã. Piana, uma das vozes mais autorizadas da teologia moral italiana, oferece nesse livro a sua abordagem à ética evangélica.

O texto se divide em quatro partes. A primeira descreve os horizontes bíblico-teológicos da ética cristã, resumíveis em uma visão de mundo e da vida centrada na caridade. Do Evangelho, emerge uma abordagem à experiência moral articulada na dimensão interior e na radicalidade, mais do que na letra de uma lei.

A segunda parte do livro descreve as categorias interpretativas identificadas pela razão humana com que a proposta cristã interage ao orientar a vida moral: alteridade, liberdade, consciência, paixões. A ética, porém, não se reduz a um sistema de princípios abstratos. Ela requer, acima de tudo, um estilo, um modo de habitar o mundo, um habitus que é descrito na terceira parte: "Fidelidade e simplicidade de coração, sobriedade e mansidão e, enfim, ação de graças são igualmente modos de ser, que permitem enfrentar, com a serenidade necessária e com o espírito livre de condicionamentos exteriores, as várias situações da vida cotidiana". É questão de envolvimento da pessoa na mais profunda interioridade do próprio ser.

As escolhas pessoais e os desafios públicos que requerem hoje um discernimento ético são tocados por Giannino Piana na quarta parte da sua análise, com atenção para a complexidade e a delicadeza de tantas questões que não podem ser resolvidas de modo simplista.

"O que confere unidade à proposta é, em todo o caso, a perspectiva de fundo que guia todo o percurso. A afirmação da radicalidade evangélica – que não admite atenuações ou compromissos – se conjuga constantemente com o exercício da misericórdia, quando se trata de abordar as situações pessoais."

  • Giannino Piana. La casa fondata sulla roccia. L'etica evangelica tra radicalità e misericordia. Ed. Cittadella, 2015.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ética cristã: de jaula a casa construída sobre a rocha. Artigo de Christian Albini - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV