Síria, libertados 30 cristãos raptados pelo Estado Islâmico

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • O Vaticano levanta definitivamente o veto a Gustavo Gutiérrez

    LER MAIS
  • Cardeal Müller: documento vaticano sobre a Amazônia contém heresia e estupidez. “Não tem nada a ver com o cristianismo”

    LER MAIS
  • A história dos 13 agricultores presos por Moro e depois absolvidos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

11 Agosto 2015

Aproximadamente metade dos sessenta cristãos raptados, na quinta-feira, pelo Estado Islâmico na província de Homs, teriam sido libertados e conduzidos às cidades vizinhas.

O texto foi publicado pelo Avvenire, 08-08-2015. A tradução é de Ivan Pedro Lazzarotto.

O anúncio foi feito por Osama Edward, diretor da rede social cristã assíria pelos direitos humanos na Síria. O grupo é parte dos 230 civis sírios raptados pelos jihadistas do Estado Islâmico depois da conquista da cidade. Entre as vítimas, segundo o Observatório Sírio para os direitos humanos, existiam também “45mulheres, 19 crianças e 11 famílias, enquanto outras centenas de pessoas não há a quem recorrer”.

De acordo com os relatórios do padre assírio Gabriel Dawoud ao emissora libanesa al-Mayadeen TV, dois entre os cristãos sequestrados seriam pessoas com necessidades especiais em cadeiras de rodas. A população de Qaryatain, um vilarejo situado entre Homs, Palmira e Damasco, é de aproximadamente 40 mil pessoas entre sunitas e cristãos, além de milhares de refugiados de Homs. A opinião de Edward é que o Estado Islâmico esteja preparando um ataque também a Sadad, onde atualmente vivem aproximadamente quatro mil famílias cristãs. A cidade havia sido tomada pelas milícias da al-Qaeda em 2013 mas reconquistada pouco depois pelas tropas de Assad. Muitos dos habitantes já fugiram.

A Amnesty International condenou fortemente os sequestros. Nel Sammonds, pesquisador da organização na Síria, falou de um “crime execrável” e de uma terrível emergência para os civis envolvidos no conflito. É necessário todo esforço possível – continua – pra identificar estes criminosos e entrega-los a justiça. Segundo a Coalisão Nacional Síria, o principal grupo de oposição ao regime apoiado pelo ocidente, Assad teria facilitado a conquista de Qaryata para aproveitar de forma política o ocorrido. Os cristãos, antes da guerra, compreendiam aproximadamente 10% da população no país. Somente em fevereiro passado o Estado Islâmico raptou mais de 200, somente uma pequena parte foi liberta.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Síria, libertados 30 cristãos raptados pelo Estado Islâmico - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV