A Santa Sé julgará o ex-núncio Wesolowski por abusos sexuais

Revista ihu on-line

Base Nacional Comum Curricular – O futuro da educação brasileira

Edição: 516

Leia mais

Renúncia suprema. O suicídio em debate

Edição: 515

Leia mais

Lutero e a Reforma – 500 anos depois. Um debate

Edição: 514

Leia mais

Mais Lidos

  • Um milhão de crianças fora da escola: o absurdo do trabalho infantil no Brasil

    LER MAIS
  • Papa pede boicote a bens produzidos por trabalhadores forçados

    LER MAIS
  • Discurso da esquerda não dá a Lula a menor chance de fazer bom governo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: André | 16 Junho 2015

Wesolowski, de 66 anos, é acusado de abusar de menores de idade durante sua permanência na República Dominicana, onde foi núncio apostólico.

A reportagem é de Jesús Bastante e publicada por Religión Digital, 15-06-2015. A tradução é de André Langer.

A “tolerância zero” de Francisco toma forma. Se na quarta-feira passada foi aprovado o procedimento para julgar os bispos que acobertaram pederastas, hoje mesmo, o presidente do Tribunal do Estado vaticano, Giuseppe Dalla Torre, anunciou o envio para julgamento do ex-núncio na República Dominicana, Jozef Wesolowski. O processo começará no dia 11 de julho.

O prelado é acusado de ter cometido abusos contra menores durante a sua passagem pelo país caribenho, e de estar em posse de material pornográfico-pederasta, durante os meses anteriores à sua prisão, mas já morando em Roma. “O conjunto das graves acusações – aponta a nota – terá que ser examinado pelo órgão judicial competente, que poderá dispor, para a definitiva avaliação dos fatos, de perícias técnicas em equipamentos informáticos utilizados pelo acusado, ou eventualmente de formas de cooperação internacional para a avaliação das provas testemunhais procedentes das autoridades competentes de Santo Domingo”.

Um procedimento “delicado e articulado, no qual a intenção de todas as partes interessadas no julgamento é efetuar a análise mais detalhada sobre as provas”, termina dizendo a nota.

Caso for culpado, Wesolowski poderá ser condenado a seis ou sete anos de prisão.

Lombardi anunciou que a prisão do ex-núncio se deu após notificar ao acusado a lista de delitos que se lhe imputam no processo penal por seus supostos “graves atos de abuso contra menores na República Dominicana”.

Wesolowski, de 66 anos, é acusado de abusar de menores de idade durante a sua permanência na República Dominicana, onde foi núncio apostólico.

Por esta razão, foi destituído do seu cargo no final de agosto de 2013 e em junho passado foi expulso do sacerdócio após um processo canônico instruído pela Congregação para a Doutrina da Fé.

Este é o comunicado do Vaticano:

O presidente do Tribunal do Estado da Cidade do Vaticano, o professor Giuseppe Dalla Torre del Tempio di Sanguinetto, com o decreto do dia 6 de junho, acolheu o pedido do escritório do Promotor de Justiça e determinou o julgamento do ex-núncio apostólico na República Dominicana, Jozef Wesolowski.

A primeira audiência do processo foi fixada para o dia 11 de julho de 2015. O ex-prelado é acusado de delitos cometidos seja durante sua estadia em Roma desde agosto de 2013 até o momento de sua detenção (22 de setembro de 2014), seja no período transcorrido na República Dominicana, durante os cinco anos em que desempenhou o cargo de núncio apostólico (em 24 de janeiro de 2008 foi nomeado núncio apostólico na República Dominicana e delegado apostólico em Porto Rico. Ele renunciou a ambos os cargos no dia 02 de agosto de 2013).

No que diz respeito ao período transcorrido em Roma, o procedimento lhe imputa o delito de posse de material pornográfico-pederasta, introduzido na Lei n. VIII de 2013 do Papa Francisco. Para o período anterior, as acusações se baseiam no probatório enviado pela autoridade judicial de Santo Domingo sobre os abusos sexuais de menores.

O conjunto das graves acusações – aponta a nota – terá que ser examinado pelo órgão judicial competente, que poderá dispor, para a definitiva avaliação dos fatos, de perícias técnicas em equipamentos informáticos utilizados pelo acusado, ou eventualmente de formas de cooperação internacional para a avaliação das provas testemunhais procedentes das autoridades competentes de Santo Domingo.

É um procedimento delicado e articulado, no qual a intenção de todas as partes interessadas no julgamento é efetuar a análise mais detalhada sobre as provas.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A Santa Sé julgará o ex-núncio Wesolowski por abusos sexuais - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV