Jesuítas dos EUA: ''Quaresma, tempo de proteger a Criação''

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • 23 razões para participar da Greve Climática desta sexta-feira

    LER MAIS
  • Às leitoras e aos leitores

    LER MAIS
  • Cisma: uma noção que mudou ao longo dos séculos. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

25 Março 2015

Viver os melhores momentos do ano litúrgico no estilo 2.0: uma oportunidade que atualiza a mensagem de sempre com a linguagem da pessoa contemporânea.

A reportagem é de Maria Teresa Pontara Pederiva, publicada no sítio Vatican Insider, 22-03-2015. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Há alguns anos, existem iniciativas esplêndidas, especialmente em âmbito de fala inglesa e alemã (onde, às vezes, acontece que até mesmo as cartas dos bispos são muitas vezes curtas, imediatas e em versão multimídia, acompanhadas por fotos e links). Uma prática que abre caminho lentamente também na Itália, com ótimas produções.

Mas, para a Quaresma de 2015, há algo mais original assinado pela Ignatian Solidarity Network, a rede com sede nos Estados Unidos: a proposta de reflexões e "ações" concretas para a proteção da Criação.

[A IHU On-Line está traduzindo e publicando diariamente os textos dessa iniciativa, desde o seu início. Confira abaixo, na seção Para Ler Mais.]

É significativo que a raiz da iniciativa são os jesuítas norte-americanos, membros daquela Companhia de Jesus à qual pertence o Papa Francisco, que está prestes a publicar a primeira encíclica sobre a Criação e, surpreendendo alguns, também lembrou no último Ângelus o Dia Internacional da Água.

Mas, no continente americano, há anos, no âmbito católico, é amplamente difundida uma forte e incisiva promoção à responsabilidade pelo cuidado da Criação, graças justamente aos jesuítas que, quer a partir das colunas da revista America, quer em âmbito educativo nas escolas e nas universidades, lideradas pela Loyola University Chicago, levam adiante uma ação educativa capilar.

Renewing the face of the Earth ("Renovando a face da terra") é o título do projeto que foi lançado no dia 18 de fevereiro, Quarta-feira de Cinzas. Neste ano, o jejum é conjugado com uma atenção especial ao ambiente-Criação, em uma ótica de "cura" das feridas provocadas pela humanidade do mundo rico na terra e nos irmãos mais pobres e vulneráveis (a referência é a documentos-chave para a Companhia).

Uma série de reflexões diárias que ligam o cuidado pela Criação com o caminho espiritual e penitencial da Quaresma.

"Em breve, o Papa Francisco vai lançar uma encíclica muito aguardada sobre o cuidado da criação", afirma o site. "Em preparação para a encíclica e a Páscoa, oferecemos uma série de reflexões quaresmais. Autores de todo o mundo irão oferecer breves reflexões a partir de suas experiências de cuidado da criação e das leituras do dia. Essas reflexões diárias vão examinar a nossa fé e o modo como praticamos o cuidado ambiental."

Para dar um exemplo, Liza Apper, oblata beneditina, que atua na St. Benedict Catholic Worker de Fresno, Califórnia, parte da exclamação "Ninguém jamais falou como esse homem!" (Jo 7,40-53) para refletir sobre Jesus, a revelação de Deus no mundo e na sua Criação.

""O mundo tornou-se o claustro de Francisco, porque ele o via permeado com a bondade de Deus." Daí as perguntas: "Em que ambiente natural você encontra a revelação de Deus? O Deus da evolução é o Deus que ama fazer coisas novas: onde você as busca?".

Outro dia, outro estilo: Kathleen Smythe, professora de história da sustentabilidade ambiental, a partir da experiência do crescimento do alho (a partir do bulbo enterrado no outono na sementeira) aponta para a maravilha de uma terra capaz de fazer milagres com a produção de frutos e ervas.

"O que você não entende completamente, mas sabe que a Terra ou Deus proverá? Como a complexidade dos ecossistemas da Terra nos ajudam a apreciar a nossa pequena parte em uma realidade muito maior?"

Reflexões ao alcance de todos, fruto de experiência e observação ambiental – mesmo que destinadas a uma cultura ainda muito mais ligada ao mundo natural em relação à média italiana – com a intenção de contribuir para a conscientização da necessidade de ações concretas para inverter uma rota que nos levou à degradação do planeta e ao desperdício dos seus recursos.

E, para dizer a verdade, é preciso lembrar que os jesuítas não estão sozinhos: para a Quaresma de 2015, outras iniciativas estão em curso, do movimento católico Global Climate aos anglicanos que estão propondo um jejum de café e de bebidas alcoólicas para ajudar na redução de CO2, passando pelo Interfaith Power & Light, com a sua longa série de propostas cotidianas para reduzir a poluição.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Jesuítas dos EUA: ''Quaresma, tempo de proteger a Criação'' - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV