Pasolini presente

Revista ihu on-line

Bioética e o contexto hermenêutico da Biopolítica

Edição: 513

Leia mais

Revolução Pernambucana. Semeadura de um Brasil independente, republicano e tolerante

Edição: 512

Leia mais

Francisco Suárez e a transição da escolástica para a modernidade

Edição: 511

Leia mais

Mais Lidos

  • Pro Pope Francis: carta aberta de apoio ao Papa Francisco

    LER MAIS
  • Papa Francisco: "Ante a escandalosa corrupção e os enormes problemas sociais, o Brasil precisa que seus padres sejam sinal de esperança"

    LER MAIS
  • Autocrítica do Magistério e reforma da Igreja. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

04 Novembro 2015

Na semana em que se completam 40 anos do brutal assassinato de Pier Paolo Pasolini (1922 1975), ocorrido exatamente no dia 2 de novembro, entram em cartaz uma cinebiografia dirigida pelo americano Abel Ferrara e a cópia restaurada do clássico Mamma Roma há sessão de pré-estreia amanhã.

A reportagem é de Marcelo Perrone, publicada por Zero Hora, 02-11-2015. 

Apresentada por Ferrara no Festival de Veneza de 2014, a cinebiografia Pasolini ilumina o último dia de vida do autor de obras como O Evangelho Segundo São Mateus e Teorema. Não é um projeto com ambição de dar conta da trajetória de um intelectual que canalizou no cinema seu espírito libertário e sua erudição – graduado em literatura, foi professor, jornalista e ergueu reputação como escritor, poeta e dramaturgo. Homossexual assumido e comunista militante, Pasolini virava pelo avesso em seus filmes temas como política, história, sexo e religião. Vivia em confronto com as esferas conservadoras da Itália.

O ator americano Willem Dafoe encarna Pasolini com competência física e dramatúrgica. A trama começa com o diretor dando os ajustes finais em seu filme derradeiro, o provocador Saló ou 120 Dias de Sodoma, apresentado dias após sua morte. De volta a Roma, Pasolini passa suas últimas horas de vida convivendo com a família, planejando um próximo longa (inserido na trama com uma alegoria orgiástica) e pescando um jovem michê nas ruas. É na companhia do rapaz que Pasolini é atacado por uma gangue que o espanca até a morte e o atropela com seu próprio carro.

Essa versão escolhida por Ferrara para a morte do diretor foi revelada em 2005 pelo garoto de programa preso à época como réu confesso. Na reviravolta do caso, ele disse ter assumido a culpa por temer a vingança dos verdadeiros algozes. Amigos e familiares acreditam na possibilidade de crime encomendado por gente poderosa descontente com as transgressões de Pasolini em sua vida e em seu cinema.

Mamma Roma em cartaz

O projeto Clássica traz de volta aos cinemas na quinta-feira, com cópia restaurada e projeção digital de alta performance, um dos títulos mais importantes de Pasolini. Em Mamma Roma (1962), Anna Magnani, grande diva do neorrealismo, vive a personagem-título, uma prostituta que busca recomeçar a vida como vendedora de frutas. Seu filho adolescente, porém, deixa-se levar pela criminalidade que os cerca. Pasolini emoldura a saga de Mamma Roma evocando suas influências neorrealistas. Em tom de crítica política e social, espelha na protagonista o processo de transformação econômica da Itália após a II Guerra Mundial. Mamma Roma entra em cartaz nesta semana no Espaço Itaú. Há uma sessão de pré-estreia amanhã, às 19h40min, no Espaço Itaú 5.

Filmes para conhecer Pasolini

Teorema (1968) Chegada de um estranho convulsiona e transforma família burguesa.

- O Evangelho Segundo São Mateus (1964) Do nascimento à ressurreição, Jesus Cristo é representado como um líder revolucionário.

Decameron (1971) Primeiro filme da Trilogia da Vida, com episódios satíricos extraídos da obra de Boccaccio.

Pocilga (1969) Com histórias em tempos diferentes, aborda a degradação moral provocada pela sociedade de consumo.

- Desajuste Social (1961) Conhecido por seu título original, Accattone, nome do cafetão que explora prostitutas em Roma.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Pasolini presente