CrimeVis e PopVis: referências para o planejamento, monitoramento, avaliação e controle social das políticas públicas

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Pedro descansa onde ele sonhou, na beira do Araguaia, entre um peão e uma prostituta

    LER MAIS
  • “A pandemia econômica será de uma brutalidade desconhecida”. Entrevista com Ignacio Ramonet

    LER MAIS
  • Covid-19: Estudo indica como a pandemia do novo coronavírus chegou e se disseminou pelo Brasil

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: João Conceição e Marilene Maia | 10 Dezembro 2016

A Fundação de Economia e Estatística – FEE lançou recentemente os aplicativos CrimeVis e PopVis. Os aplicativos foram desenvolvidos pela Fundação e se utilizam dos dados anuais disponibilizados pela Secretaria de Segurança do Rio Grande do Sul e dos próprios dados produzidos pela FEE. Os recursos permitem ao cidadão gaúcho uma interface simples, rápida e intuitiva dos diversos dados disponibilizados gratuitamente nos dois aplicativos.

O CrimeVis permite a visualização dos dados de violência da população do Rio Grande do Sul. O aplicativo oferece cinco possibilidades: criar séries temporais dos municípios e do estado por número de ocorrências e taxas; relacionar crimes em gráficos de dispersão e criar grupos de até cinco municípios; visualizar os dados em um mapa de maneira interativa e calcular autocorrelações espaciais de municípios próximos e de municípios de fronteira por tipos de crimes; relacionar a representação municipal por crimes no estado; além de realizar pesquisas e baixar dados.

O aplicativo CrimeVis pode ser acessado aqui.

Já o aplicativo PopVis permite a visualização dos dados da população do Rio Grande do Sul. O aplicativo oferece quatro possibilidades: construir pirâmides etárias de todos os municípios, Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes), Regiões Funcionais e do Rio Grande do Sul e de projeções do estado; visualizar mapas dinâmicos de municípios, Coredes e de Regiões Funcionais por população bruta, percentual de pessoas na região e variação populacional; analisar a representação de cada região (municípios, Coredes e Regiões Funcionais) no Estado por gênero ou grupo etário; e realizar download de tabelas com dados de estimativas e projeções.

O aplicativo PopVis pode ser acessado aqui.

São duas ferramentas importantes para os processos de informação e formação de uma sociedade e de um Estado democrático de Direitos. Os aplicativos desenvolvidos pela FEE também contribuem para o planejamento, monitoramento, avaliação e controle social das políticas públicas do Rio Grande do Sul. Ao mesmo tempo, se constituem tecnologia social potencializadora da cidadania, a partir da aproximação de diferentes indicadores sobre violência e demografia, retratando as realidades e perspectivas para políticas públicas.

Sem a FEE perdemos as referências para o planejamento, monitoramento avaliação e controle social das políticas públicas do Rio Grande do Sul.

O Observatório das Políticas Públicas da Região do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, manifesta seu apoio à Fundação de Economia e Estatística – FEE na luta pela continuidade de sua presença no estado, como instância máxima de pesquisa de indicadores socioeconômicos e de formulação de políticas públicas para o Rio Grande do Sul.

Sem a FEE perdemos os dados e indicadores para o planejamento, monitoramento, avaliação e controle social das políticas públicas do Rio Grande do Sul. Sua presença e parceria tem sido uma contribuição indispensável para os processos de informação e formação de uma sociedade e de um Estado democrático de Direitos.

Com isso, contestamos as medidas de extinção desta Fundação e de todas as outras instâncias do estado, que compõem a capacidade cultural e intelectual de sistematização, análise, debate, projeção e publicização do Rio Grande do Sul. O Governo Estadual necessita rever suas medidas que apontam retrocessos para a vida dos gaúchos e do Rio Grande do Sul.

Leia mais

A eficiência do Estado não começa com o corte, mas com a estratégia. Entrevista especial com Enéas de Souza

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

CrimeVis e PopVis: referências para o planejamento, monitoramento, avaliação e controle social das políticas públicas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV